Saiba mais sobre a técnica que auxilia a poupar dinheiro.

Guardar dinheiro tem sido um desafio para os brasileiros no atual contexto econômico, em que a inflação alcançou a casa dos dois dígitos (10,38%) no acumulado dos últimos 12 meses, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Mas os especialistas da área financeira asseguram que, com planejamento, é possível economizar para investir e fazer o dinheiro render, mesmo em tempos de crise.

O método 70 por 30 é uma das estratégias criadas com essa finalidade. A especialista em finanças e idealizadora da plataforma Me Poupe!, Nathália Arcuri, é um dos nomes responsáveis por disseminar o método para os interessados em educação financeira.

A estratégia consiste em utilizar 70% do dinheiro que se ganha para o dia a dia e guardar 30% para investir. A ideia não é manter o dinheiro economizado parado, pois, assim, há a possibilidade de desvalorização. A proposta é aplicar o recurso poupado, seja em investimento em renda fixa ou renda variável, para fazê-lo render.

Planejamento

De acordo com o método, os 70% dos valores recebidos devem ser distribuídos entre o pagamento de custos essenciais (55%), despesa livre (10%) e aprendizado (5%).

Os custos essenciais incluem aluguel, supermercado, transporte, escola dos filhos, contas de água, luz e telefone. A despesa livre, como o próprio nome diz, é um gasto com aquilo que a pessoa quiser, podendo ser a compra de uma roupa nova, a ida ao cinema ou ao restaurante, por exemplo. E o aprendizado se refere aos investimentos em livros, cursos e outras ferramentas com foco na busca por conhecimento.

Ainda segundo o método 70 por 30, caso a pessoa observe que não é possível manter o padrão de vida atual com essa divisão de valores, há duas opções: aumentar a renda com um trabalho extra ou reduzir os gastos.

Por onde começar

Para utilizar o método 70 por 30, é aconselhável realizar um planejamento prévio para que as despesas do dia a dia caibam nos 70% e os outros 30% fiquem disponíveis para investir.

A Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin) recomenda que o planejamento tenha início com a realização de um diagnóstico financeiro, que consiste em anotar todos os gastos e separar o essencial do supérfluo.

De acordo com a Abefin, os gastos supérfluos podem ser cortados temporariamente, enquanto os essenciais podem ser reduzidos por meio de estratégias, como pagar boletos à vista para pleitear descontos; aproveitar as promoções e substituir marcas nas compras do supermercado; reduzir o tempo do banho e evitar luzes acesas em cômodos vazios para diminuir a conta de luz.

Paralelamente, a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) orienta que o consumidor estude sobre os investimentos para compreender as características principais de cada produto e ter condições de elaborar uma carteira diversificada compatível com seus interesses.

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM), responsável pelo Portal do Investidor, iniciativa que divulga informações sobre investimentos, destaca que poupar é o primeiro passo para aplicar e, assim, realizar objetivos de curto, médio e longo prazo. Para a CVM, tornar-se investidor é caminhar em direção à tranquilidade financeira.

Comentários

Salvar