Confira a entrevista com Danielle Caldas, COO da Agência Papoca, e saiba como desenvolver estratégias de SEO para sua empresa

Estratégias sólidas de Search Engine Optimization (SEO) permitem que os conteúdos de sua empresa conquistem as primeiras posições entre os resultados do Google. Assim, quando um possível cliente procurar por uma palavra-chave importante para seu negócio, ele encontrará a sua marca. E de forma orgânica, sem que você precise pagar um anúncio.

É interessante, não é mesmo? Porém, construir boas estratégias de SEO não é tão simples. Para entender melhor como elas devem ser desenvolvidas, conversamos com Danielle Caldas, COO da Agência Papoca. Ela fala também como foi sua transição de carreira até se especializar nesse campo do marketing digital.

 

Para ouvir a 28ª edição do Digicast, basta usar o player acima. Se preferir, você pode ler a transcrição da entrevista feita por Pedro Renan, CEO da Digilandia, logo abaixo.

Olá! Bem-vindos ao 28º episódio do Digicast. Sou Pedro Renan, CEO da Digilandia e da Agência Papoca e seu host. 

Hoje, estou muito feliz. Recebo a Danielle Caldas, da Agência Popoca. Trabalhamos juntos. E a Dani falará sobre transformação de carreira e dicas para dominar SEO.

Seja muito bem-vinda, Dani!

Oi, Pedro. Obrigada pelo convite. Estou muito feliz e honrada. Espero que posso ajudar com esse pequeno tempo de experiência de carreira que tenho.

Trabalhamos hoje juntos na Papoca, mas começamos a trabalhar juntos em outra empresa, anos atrás. Cada um foi para um emprego e nos reencontramos agora na Papoca.

Quando trabalhamos pela primeira vez, você trabalhava com marketing digital e coordenava todo setor, mas não era focada em SEO. Como que foi o processo de ir de um marketing mais geral para um marketing específico e focado? E se puder explicar para quem não está familiarizado com a sigla, o que é SEO?

Antes de começar a explicar como foi essa caminhada, vale falar o que é SEO, até para ficar mais claro. SEO é, basicamente, fazer estratégias de otimização para sites e blogs, para que você consiga aparecer nos primeiros resultados do Google de forma orgânica. 

É Search Engine Optimization, ou Otimização para Motores de Busca. É otimizar para que você apareça nos motores de busca, que é o Google, para aparecer nas primeiras posições sem pagar um anúncio.

Dentro do mundo gigantesco do marketing, essa é uma das possíveis estratégias que você pode fazer para trazer tráfego para seu site, para melhorar a visibilidade da sua marca e, consequentemente, ter mais vendas e mais clientes.

Como que foi essa guinada até chegar a este momento do SEO? Na verdade, sou formada em jornalismo. Mas sempre gostei da área de marketing durante a faculdade e fui entrando para esse caminho.

De fato, o primeiro emprego que tive foi na WeDoLogos. Comecei na área de marketing. No início, éramos eu e o CEO, o Gustavo Mota. E tinha mais um designer. Era pouca gente na equipe.

Lá, comecei fazendo um pouco de tudo. Todo profissional acaba entrando fazendo um pouco de tudo de marketing. Faz e-mail, site, redes sociais, anúncios, até organização de evento.

E eu gostava. Vinha de uma agência de comunicação, então já tinha um pouco do perfil multitarefa, mas sempre me cobrei muito para ter bons resultados, ser boa profissional. Sempre senti a necessidade de ir para esse caminho e ser melhor profissional no que eu faço.

Foi uma jornada desde o marketing mais amplo. Se for pensar, existem centenas de estratégias de marketing. E, ao longo da minha carreira, fui aprofundando. Foi uma caminhada natural, mas também de acordo com meu gosto.

Depois, fui para outras empresas. Trabalhei na Chico Rei e hoje trabalho na Agência Papoca.

Saí do marketing como um todo. E mesmo dentro da WeDoLogos, fui para um caminho que chamamos de aquisição. Comecei a trabalhar estratégias para trazer mais tráfego, mais pessoas e mais usuários para o site. Lá, já trabalhava no foco de fazer campanha de afiliados, parcerias e anúncios, tudo o que poderíamos fazer para trazer pessoas para o site.

E já tinha lá também um pouco do núcleo de SEO. Havia uma pessoa parceira, que era o Pierre, hoje um dos sócios da Agência Papoca junto com o Pedro.

Eles trabalhavam isso lá e eu olhava de longe, achava interessante e como dava resultado expressivo. Era um trabalho de formiguinha e, aos poucos, ia crescendo o bolo. Isso me chamava bastante atenção.

O SEO é, realmente, uma estratégia de longo prazo. As pessoas mais ansiosas ou que não têm como esperar um pouco mais de tempo podem ficar receosas de investir. Mas é algo que uma vez bem feito, você consegue ter resultados em seis meses ou um ano, e você vai manter todo mês.

Algumas métricas são um pouco de vaidade, mas, em geral, são métricas expressivas e resultados muito bons. O SEo dá aquele crescimento mensal, expressivo e, se você parar a estratégia um ou dois meses, continuará trazendo aquele resultado.

De longe, olhava e achava legal. Trazíamos muito tráfego para o blog. Primeiro, foi feito na Logovia, que se fundiu com a WeDoLogos. 

Quando saí da WeDoLogos e fui para a Chico Rei, também fiquei bem focada na parte de aquisição. Fiquei mais focada em trazer mais pessoas para o site. É um e-commerce de camisetas, para quem não conhece. São camisetas criativas. E lá, busquei tudo o que era possível para trazer mais pessoas para o site.

E todo esforço só aumentava o bolo. Por exemplo, uma campanha de afiliados, anúncios ou e-mail marketing, se você não fizer no próximo mês, não terá resultado.

Realmente, comecei a me apaixonar pelo SEO por conta desses resultados. Como sou uma pessoa que me cobro muito de resultados, conseguia ver os resultados e continuar trabalhando, aprimorando, melhorando e só crescendo cada vez mais no resultado de tráfego, que era minha função.

Quando saí da Chico Rei, o Pierre veio conversar comigo e me chamou para trabalhar. E aceitei. Já estava trabalhando diretamente com o Pierre na Chico Rei. E, a partir daí, foi um caminho sem volta.

Se abrir alguma porta dentro do SEO, pode ser que eu ainda entre e me especialize. Mas imagino que não saio mais desse caminho. Foi um processo de descoberta, uma caminhada. 

A experiência também ajuda. Quando é novo, a gente quer abraçar tudo. E muitas vezes, isso não é viável. 

Isso é um pouco da minha jornada até chegar ao SEO. Trabalho três anos especificamente com SEO e tem sido muito gratificante. Gosto muito e não me vejo fazendo outras coisas. Além da Papoca, tem outro projetos que gosto de brincar e testar.

Acho isso muito bom. Concordo que é legal ter várias skills e entender o macro, mas, em algum momento, você terá de se especializar. E isso depende muito o crescimento da empresa, de onde você trabalha ou do que você deseja para sua carreira. 

No começo de uma empresa, é normal. Do CEO ao estagiário, todo mundo vai fazer tudo, porque tem pouco dinheiro e poucas pessoas. Quando a empresa vai evoluindo, você vai se especializando.

Aconteceu a mesma coisa comigo. Fiz letras e depois administração. Na Logovia, sempre trabalhei com finanças, contabilidade e atendimento, que era o que tinha mais aprendido na administração. E quando fizemos a fusão, tive a oportunidade e sou grato até hoje, porque foi o que mudou minha vida. Foi quando entrei no marketing. Você também me recebeu muito nessa transição de carreira. E foi quando transformou tudo.

Foi bem legal essa sua timeline. Quais forma os seus principais desafios desta mudança e fazer essa transição?

Foi um pouco natural, mas houve um momento na Chico Rei que me dei conta que deveria me especializar. Até então, tinha essa ideia de que precisava saber tudo de tudo. E isso dificilmente existe. Não é o ideal. Você, realmente, precisa descobrir que precisa se especializar. Esse é um ponto essencial.

Esse é o ponto principal de desafio dessa mudança, que foi quando descobri que deveria buscar um caminho. Depois, escolher esse caminho. E também, nesse processo, absorvi um pouco das várias pessoas com que trabalhei. Na Chico Rei, que pensei que precisava ter mentores para me ajudar a evoluir. 

É um pouco clichê, mas se rodeie de pessoas melhores que você para conseguir evoluir, crescer, chegar no nível deles e ser uma pessoa melhor.

Entre os desafios, esse foi um ponto. Precisava me rodear de profissionais que têm muito conhecimento e ensinam de verdade. E foi desafio encontrar essas pessoas.

Pode parecer que não, mas sou tímida para tomar algumas atitudes. Foi quando cheguei para o Pierre e perguntei se ele poderia ser meu mentor durante a época da Chico Rei.

Fazia mentoria com ele. Para mim, eram 6h da manhã e ele já estava na França, a quatro horas a mais. Eu fazia antes de entrar na Chico Rei, uma vez por semana, para tirar dúvidas, falar da estratégia e evoluir. E era, realmente, pago. Não era nem para ele. Eu valorizava muito o tempo dele. Ele foi muito disposto e me ensinou muita coisa.

Foi um desafio encontrar uma pessoa que tem muito conhecimento e ter essa pessoa por perto, para trocar ideias, conversar e ajudar nesse caminho.

Isso é muito importante. Tenho certo receio quando alguém chega numa entrevista e a pessoa diz que é boa em tudo. É um pouco difícil ser expert em todas essas coisas, porque o marketing digital é muito amplo. 

Trabalhamos SEO e pensamos em ser expert em SEO, imagine se tivéssemos 15 serviços para oferecer. É complexo.

O que você falou é muito importante. Quando sai do generalismo para uma especialidade, você se rodear de pessoas boas é muito importante. E você tem de querer. Você tem de se abrir. Essa especialização tem esse grande desafio de se expor.

Aqui, temos o costume de falar das coisas difíceis, do lado não glamouroso. Qual foi o seu maior erro trabalhando com marketing?

Todo erro ajuda você a ser uma pessoa melhor se houver abertura para repensar sobre esse erro e melhorar. O erro não deve ser visto como algo ruim. Ele é um degrau para você chegar onde quer chegar.

Houve vários erros, mas o principal erro é saber dizer não. É clichê, mas é uma das minhas maiores dificuldades. E focar no que importa.

O saber dizer não é importante para você dizer não para uma tarefa e focar em outra. Você precisa saber dizer não para uma reunião até mais tarde, para poder descansar e ser mais produtivo no dia seguinte.

Hoje, pelo fato de trabalharmos remotamente, com jobs para fazer, não temos horário fechado, consigo ser mais produtiva e focar no que realmente é importante. 

Esse é o principal erro, mas também vem da experiência. Depois de um tempo dizendo muitos “sims”, você acaba vendo que não ajudou uma pessoa porque deixou de fazer algo que era mais importante e traria mais resultado. Esse é um aprendizado contínuo. 

Isso é vital. Como trabalhamos juntos, passamos por situações assim frequentemente, em que eu peço uma coisa e você diz não ou o inverso. Essa gestão de expectativa é essencial.

Aconteceu uma situação recente em que fiz uma venda e não consultei vocês antes. E vocês falaram que não dava para fazer. Liguei para o cliente, conseguimos postergar e deu tudo certo. Mas imagine que você tivesse dito sim e houvesse um problema na operação.

Você falou uma coisa que é interessante. Hoje, construímos uma empresa legal, uma agência com uma cultura muito forte. Temos uma equipe absurda, tanto de quem faz planejamento quanto de redação. Cada vez mais, tenho mais orgulho do nosso time e o que a gente entrega. Temos construído algo grande, mas temos muita coisa para melhorar.

Isso aconteceu recentemente e vai acontecer. Não chegamos à perfeição. É legal as pessoas terem essa ideia de que já caminhamos bastante, mas temos muito caminho para seguir. 

Aproveitando, você falou da parte de trabalhar por produtividade, e isso é um modelo que ajuda muito para gerenciar o tempo. Não temos dias de trabalho nem horários. Todo mundo trabalha por produtividade. Então, ganhamos por entrega. Isso dá uma liberdade para cada pessoa fazer seu próprio salário e sua própria rotina. Traz consequências, mas, no geral, funciona muito bem. Nunca fui tão produtivo quanto sou hoje e, certamente, trabalho menos do que trabalhava antes.

Nessa parte de dificuldades, qual foi o dia mais difícil que você teve como profissional até hoje?

Falando de carreira, justamente por eu ter esse perfil de auto cobrança muito grande, houve dois dias que me marcaram. O primeiro ponto que me veio à cabeça foi o dia que pedi demissão da WeDoLogos. 

Foi muito difícil, porque foi meu primeiro emprego de carteira assinada. Tinha evoluído muito. Havia pressão por metas, mas a maior parte das empresas é focada nisso. Mas havia emocional da oportunidade que tinha recebido. Foi um dia difícil.

E outro dia bem difícil foi quando fui demitida na Chico Rei. Quando entrei na Chico Rei, já havia o momento de dar um gás, de mudança de estratégia. Só que era época de crise e era muito difícil para e-commerce. Conseguimos crescer, mas, depois de certo tempo, precisaram reduzir a equipe e mandaram cerca de 30% da empresa embora.

Foi difícil. Nunca é bom ser demitido, por mais que seja algo normal. Você sempre sente que poderia ter dado mais. E isso me ajudou. Isso fez com que o Pierre me chamasse para trabalhar com ele em algo que eu já estava me tornando muito boa.

Foram dois momentos bem difíceis da minha carreira, mas, com o tempo, fui ressignificando esses momentos. Hoje, trabalho com SEO por causa disso. Fechou uma porta, mas abriu uma janela para trabalhar com SEO. Hoje, temos resultados incríveis. No final das contas, foi um mal que veio para o bem.

Já saí de várias empresas e sair ou ser demitido nunca é fácil. Mesmo quando a decisão é sua, se há um envolvimento emocional, é muito difícil. 

Não estão patrocinando a gente, mas falando da Chico Rei, acesse o site que é muito legal. Tenho umas 15 camisas da Chico Rei.

Falamos de alguns temas, mas acho que é legal essa parte que você falou de emocional. É importante entender que acabou um ciclo. No episódio 23, com o Marcello, falamos apenas sobre inteligência emocional e envolve entender os sentimentos e o que está acontecendo no ambiente. 

E no episódio 25, falamos sobre como aprender a aprender. Lá, damos várias dicas de como adquirir uma habilidade nova. 

Falando um pouco agora de coisa boa, qual foi o maior acerto que você teve?

Da mesma forma que não vejo só um erro, acredito uma série de pequenos erros e acertos. Todo esse caminho é construído em cima disso.

Se for destacar um momento que, dentro da minha carreira, fez uma diferença grande foi o fato de eu deixar uma barreira de vergonha e pedir para ser meu mentor. No caso, o Pierre. Esse foi o maior acerto. Hoje, trabalhamos juntos e aprendemos todo dia.

Com todo esse tempo, aprendi muito a aprender. E isso que você falou é incrível. O Pierre tem uma metodologia de gestão que é incrível. Ele, realmente, faz você aprender.

Se tiver de dar uma única dica, procure uma pessoa muito boa com quem você possa criar essa ponte, pagando ou não, e que você aprender com ela. Faça isso, porque é essencial.

O acerto principal foi buscar esse parceiro para aprender e me dar alguns caminhos. Houve também meu esforço de testar e implementar. Enfim, essa é minha dica principal para quem está ouvindo.

Estamos falando muito do Pierre, que é meu sócio. Ainda vai ter um episódio com ele. Não conseguimos ainda conciliar agendas. Vamos fazer dois, um eu com o Pierre. E, depois, o Pierre será o host comigo. 

O Pierre é a pessoa que mais conheço de SEO. E como pessoa, é uma das que mais admiro por tudo, desde como ele fala, de como dar feedback, como ele treina. Certamente, esse episódio, vocês vão adorar.

Temos também o episódio 26, com o César, em que ele fala como aprender a gerenciar a carreira. Ele dá dicas do que pode ser feito.

Dani, você teria outra dica prática de como mudar de carreira, se especializar numa área?

Tenho algumas dicas, sim. A primeira é testar à vontade as áreas diferentes que você queira fazer, mas tenha paciência para segurar as pontas de testar. 

Se vai para uma área nova, você tem de ter consciência de que até chegar a um nível que estará bom e experiente, isso levará um tempo. É uma primeira dica de estar, mas também ter paciência.

A segunda dica é fazer algo que você goste, que realmente proporcione prazer no dia a dia. Boa parte do seu dia será trabalho, então é realmente essencial encontrar algo que você goste.

E também busque ter resultados reais dentro da sua área. No fim das contas, para você sentir que está tendo sucesso, evoluir e crescer, haverá um caminho e precisará ter resultados.

Portanto, é entender dentro dessa área que você está se especializando, o que é ter um resultado e buscá-lo.

Outra dica é ser bem específico na sua escolha e ter experiência e calma. Às vezes, temos 20 anos e queremos ter a mesma experiência de alguém com 30, que já trabalhou pelo menos 10, 12 anos. Para se tornar bom, você precisa de horas de treinamento. Para ser piloto de avião, você precisa de horas de voo. 

Tenha em mente que você não vai aprender tudo lendo um blog post, vendo um curso incrível. Você precisa testar, implementar, fazer e fazer.

E minha última dica sobre carreira é não deixar o trabalho te consumir. É o que falamos que acreditamos muito na Papoca, cada um faz o seu tempo, trabalha na hora que funciona melhor e escolhe o quanto quer trabalhar. A pessoa consegue ter qualidade de vida e viver a vida. 

A minha dica é seja feliz com o que você tem hoje. Não espere estar em uma posição para ser feliz. Há um pouco do meu lado pessoal, mas também repensei tudo de trabalho e essa busca por ter as melhores coisas é uma busca interminável, porque sempre haverá coisas novas.

Busque ser feliz com o que você tem hoje e não deixe o trabalho te consumir, porque é aquilo que você vai fazer no dia a dia. Você precisa estar feliz, relaxado, tranquilo para trabalhar todo dia.

Quando comecei a mudar para esse caminho, muita coisa mudou para mim, fez mais sentido e me ajudou em vários setores. 

Concordo demais. Vou destacar apenas dois pontos. Um é testar, seja em empresas diferentes ou áreas diferentes. Meu sonho era ser jogador de futebol. Era o que eu queria ser, mas minha mãe acabou não deixando. 

Eu ia fazer faculdade de jornalismo, para ser comentarista esportivo, já que amo futebol. Não passei no vestibular. Fui fazer cursinho e decidi fazer letras. Fiz um ano de letras e odiei porque via pouca literatura. Saí e fui fazer o caminho de quem está perdido, fui para administração. E me encontrei.

Comecei a ver muitas finanças, passei a trabalhar com contabilidade. E fui testando. Depois, trabalhei com atendimento, voltei para finanças, contabilidade e jurídico. Fui testando e vendo. 

Sei que é fácil falar. Muita gente tem responsabilidades financeiras e é mais difícil testar na prática. Mas, na medida do possível, se encontrar, teste.

Outro ponto é testar e errar. Se você estiver numa empresa que não te permite errar ou que te cobra muito em momentos de erro, talvez não seja a melhor empresa para estar. Todos nós erramos e só vamos achar um caminho bom e inovar se testarmos.

E é importante aproveitar a jornada e não o destino final. Lembro que no episódio 3, falei com a Amanda, do Trello. Ela faz montanhismo e fez um documentário. Passa semanas de escalada, chega ao cume e passa meia hora e desce. 

Se você pautar sua vida para estar feliz quando chegar ao cume, você terá 30 minutos de felicidade e uma jornada inteira de infelicidade. E, provavelmente, quando conseguir as coisas que você quer, não será isso que trará sua felicidade. Falamos de trabalho, mas isso é válido para qualquer coisa. Se puder aproveitar seu dia, você tende a ser uma pessoa mais feliz.

Voltando para finalizar esse tópico de dicas, para quem quer se especializar em SEO, quais dicas você daria para quem quer dominar o glorioso Google?

Existem centenas de dicas. Se você quer ser um profissional ou aplicar na sua empresa, entre em contato com a nossa agência. Mas vamos lá!

SEO não é só texto e otimização de texto e palavras-chave. Há três pilares que seguram a estratégia. 

O primeiro é a estrutura do site. É essencial que o site não dê erro, que ele carregue rápido, seja bom para o usuário e tenha boa usabilidade. É algo que muitas pessoas deixam de lado, mas é essencial.

O conteúdo em si é importante, principalmente responder o usuário. Isso parece simples, mas vai muito além do texto. O usuário quer texto, imagem ou vídeo? Ele quer um texto sobre como fazer uma planilha ou já quer a planilha? 

Pense além e o que o usuário quer. Conteúdo não é só texto. Ele é muito mais do que isso.

E o terceiro pilar é a autoridade. O Google funciona por meio de um sistema de indicação online. É o boca-a-boca online, como chamamos. 

Seu site precisa ser uma autoridade para ter melhor performance em SEO. Portanto, você precisa de links de autoridade referenciando seu site. Você precisa ter pessoas saindo das redes sociais e indo para o seu site. É preciso construir uma autoridade para seu site.

Esses são os três pilares principais. Essa é a primeira dica.

Uma segunda dica é se acostumar com a análise de dados. Sempre falam no marketing que você precisa ser uma pessoa data driven. E, realmente, faz toda diferença olhar para os dados, se acostumar com eles, entender gráficos e dados de evolução.

Não era uma pessoa que estava muito familiarizada com dados e relatórios. Foram muitos relatórios depois que consegui chegar num nível bom.

Acostume-se a ver Google Analytics, olhar todos os tipos de dados e se dar bem com eles.

Outra dica é não esquecer que é feito para pessoas. Estamos fazendo conteúdo para outras pessoas. Sempre se ponha no lugar da pessoa que vai receber aquele conteúdo. Você está fazendo conteúdo da melhor forma? O conteúdo te ajudaria de verdade? 

Coloquei como dia também buscar um mentor, porque fez muita diferença para mim. E também trabalho contínuo. O SEO é sempre um trabalho de melhoria, de otimização e evolução.

Há cinco anos, escrever um conteúdo de 500 palavras funcionava muito bem. Você conseguia chegar lá com pouco esforço. Cada vez mais, com as atualizações do Google e mudança de comportamento do usuário, a gente precisa se adaptar. É um trabalho contínuo.

Exemplificando, hoje a maior parte das pessoas faz pesquisas por celular, no mobile. Seu site está pronto para isso? 

Se olhar os resultados de busca do Google, você verá que agora tem muito mais vídeos, imagens e outros tipos de resultados. Isso está mudando, porque o usuário quer uma resposta mais pronta. 

É um trabalho contínuo. Não ache que se fizer um dia acabou. Você precisará voltar, melhorar, mudar e trabalhar em cima, para chegar lá naquelas palavras-chaves que são importantes para você.

Maravilhosas essas dicas. Vão ser muitos os artigos na internet, muita gente dizendo o que você deve fazer, mas não se esqueça que marketing não é commodity. Não é algo que one size fits all, que uma estratégia funcionará para qualquer empresa. Adapte e pense no seu usuário.

Trabalhei numa empresa que se chama Viva Decora, que é um marketplace de decoração. Lá, há várias dicas para você decorar sua casa. Você pode comprar produtos e por aí vai. Nós ranqueávamos muito mais em SEO com foto do que texto. O usuário de decoração não quer ver 10 dicas de como decorar um quarto. Ele quer ver um vídeo de como fazer ou foto. A gente ranqueava no primeiro lugar com foto. Portanto, adapte para seu mercado.

Chegando na nossa fase final, qual livro você recomenda?

Tem um livro que estou quase terminando e achando muito interessante, que se chama A Arte de Ler Mente, de Henrike Fexeus.

É um livro incrível. Como gerencio equipe e preciso ter um olhar além, sempre me interesso pelo comportamento do ser humano em geral. E esse livro fala muito sobre a forma como as pessoas se comportam, o gestual, a fala ou o tom. Tudo influencia no que a pessoa quer te passar.

Tem uma parte muito interessante do livro em que fala se você ficar com uma cara brava, fechada, com testa franzida, durante cinco minutos, aos poucos seu corpo começará a se sentir bravo, nervoso ou com raiva.

Da melhor forma que consegue mudar seu corpo pelo gestual, você consegue mudar para o positivo também. Se você precisa se preparar para uma reunião importante para apresentar, há técnicas para se sentir melhor, ter mais autoconfiança. Tem a famosa pose do Super-Homem, em que você põe as mãos na cintura e fica pensando nisso. 

É incrível o livro. Há várias questões de como seu gesto e a forma como você fala e influencia até no seu humor. E, claro, influencia em como as pessoas veem você.

Livro A Arte de Ler Mentes

Pegando um gancho sobre isso, há um canal no YouTube, o Metaforando, que é do Vitor Santos. Ele é perito e faz análise de linguagem corporal. Mostra como identificar por meio da linguagem corporal que tipo de sentimento a pessoa está sentindo no momento. 

É legal ter esse entendimento de liderança, de mente e feedbacks. Isso acontece muito quando você vai alavancando seu cargo. Quando atinge um cargo de liderança, a última coisa que você vai fazer é o trabalho que fazia antes. Portanto, quando vai liderar um time de SEO, você fará muito menos SEO do que gestão de equipe. Assim, terá de aprender muito sobre aspectos comportamentais e técnicos.

E há alguma dica de filme ou série?

Não há muito a ver com vida profissional, pensei em dicas de filmes que acho interessantes. Gosto de assistir a filmes de outros países. Atualmente, moro em Portugal, e aqui vemos todo tipo de filme, até filmes turcos e indianos. 

Gosto muito de filmes espanhóis. São filmes muito bons, com roteiros interessantes. Um que ficou muito famoso é O Poço, que tem a ver com a questão de carreira, felicidade e do mundo que vivemos. Vale a pena assistir para refletir.

 

E outros dois filmes de comédia espanhóis são Oito Sobrenomes e Toc Toc. Um é uma comédia de família e outro é sobre uma sala de espera para um psicólogo, em que há várias pessoas com TOCs diferentes.

 

Assisti ao O Poço e ao Toc Toc. O Toc Toc é genial, muito bom e engraçado. É bem legal. Recentemente, assisti a um espanhol que se chama Todos Já Sabem.  

Para finalizar essa parte de dicas, há algum meio de conteúdo em que você consome informação?

Para SEO especificamente, tem três canais que sigo. Um é o site do MOZ, que é a ferramenta de autoridade de domínio. Eles são muito bons. É um mentor digital.

Tem a Marie Haynes, que é uma consultora de SEO muito boa, com artigos muito completos, baseados em dados e análises. Acompanho bastante também.

E um terceiro blog é o Search Engine Roundtable, que também acompanho.

São sites da minha área profissional, em que encontro conteúdos bem relevantes.

De forma geral, tenho usado muito o Reddit, para sair um pouco do Instagram. Até entro no fim de semana, mas estou um pouco saturada do Instagram. Tenho usado o Reddit, porque lá tem comunidades que você segue. Sigo muitas coisas de plantas,decoração e cachorrinhos. 

É um canal interessante, com segmentação do que você quer ver. São posts curtos, com frases ou vídeos. Está sendo bem legal. 

Para matar e finalizar, o momento jabá. O espaço é todo seu!

Obrigada, Pedro, pelo convite. Já falamos algumas vezes, precisando de algo de SEO, entre em contato com a gente. Temos pessoas muito boas na equipe, trabalhando no mundo todo. Nossa única preocupação é trazer resultados para os clientes. 

Um pouco do que falei aqui é bem o que vivemos na agência. Somos pessoas que buscam ter qualidade de vida e fazer um bom trabalho. Se temos colaboradores felizes trabalhando, naturalmente, eles estarão mais motivados para realizar um bom trabalho. Esse é um pouco do sucesso da nossa agência.

Hoje, temos 50 clientes no Brasil e no mundo. E temos equipe no mundo todo. Temos muitas coisas boas que podemos fazer de SEO para quem precisa.

E sobre meus projetos pessoais, também tenho um blog que é de teste. Ele está em construção, é sobre pets em geral. Chama Crush Pets. Quem quiser dar uma olhada, falamos não só de cachorros e gatos. Falamos de hamster, de calopsita… Há alguns animais diferentes.

Tenho um outro blog que será lançado em breve e se chama Dicas para Churrasco, que é tudo sobre churrasco.

E tem também o blog do meu marido, o Igor, que é sobre esports. Ele também trabalha com esports. É o MKT Esports. Se você tiver interesse e gosta de jogar online, pode acessar, porque é bem legal.

Muito obrigada pelo convite!

Acesse o Clube de Descontos da Digilandia e receba 30% de desconto para iniciar seu planejamento de SEO com Agência Papoca:

Clube de Desconto Digilandia

Comentários

Este blog tem o orgulho de ter o apoio destas marcas:
Salvar