Qual a importância do plano de sucessão? Entenda o que é, a diferença para o plano de carreira, dicas de como fazer e exemplos práticos.

Quando um colaborador que ocupa um cargo estratégico é desligado, é preciso saber como encontrar um substituto capaz de desempenhar as funções tão bem – ou melhor – que o antecessor. E a empresa precisa estar preparada para fazer isso sem imprevistos. Essa é a importância do plano de sucessão.

Por outro lado, a ausência desse planejamento bem estruturado tende a causar muita dor de cabeça na hora de remanejar funções. E, ainda, isso pode gerar perdas significativas, seja na produtividade ou questões financeiras.

Para evitar que isso aconteça na sua organização, elaboramos um conteúdo que vai explicar tudo o que você precisa saber sobre um plano de sucessão.

Nas próximas linhas, confira a diferença e a relação entre plano de carreira e sucessão, além de exemplos práticos e dicas de como estruturar seu planejamento:

  1. mapeie os cargos estratégicos da empresa;
  2. defina as competências para assumir os cargos estratégicos;
  3. identifique os profissionais com potencial para ocupar esses cargos;
  4. crie um programa com foco no desenvolvimento desses talentos.

Para que serve um plano de sucessão?

O plano de sucessão visa garantir a continuidade de operações e setores estratégicos da empresa, mesmo após a saída de um colaborador.

A intenção do plano de sucessão é assegurar que o profissional substituto tenha as qualificações técnicas e a experiência necessárias para ocupar esse cargo estratégico.

Esse tipo de plano é uma ferramenta de apoio importante para empresas que usam o RH estratégico, especialmente quando o negócio passa por um período de transição nos cargos de diretoria e liderança no geral.

Por isso, se você deseja garantir uma “passagem de bastão” segura e tranquila quando colaboradores-chave deixam a empresa ou são promovidos, é fundamental contar com um plano de sucessão. 

Afinal, qual a importância do plano de sucessão?

A importância do plano de sucessão se traduz na garantia de que os cargos críticos e estratégicos sejam ocupados por profissionais qualificados e preparados para assumir essa responsabilidade.

Com um plano de sucessão bem estruturado, é possível identificar e orientar o desenvolvimento das competências essenciais de cada cargo para a execução da estratégia de negócio e o alcance dos objetivos organizacionais. 

Confira abaixo alguns dos principais benefícios que reafirmam a importância do plano de sucessão para uma empresa:

  • “passagem de bastão” mais eficiente, estratégica e assertiva;
  • aumento na retenção e atração dos melhores talentos, dando maior perspectiva de crescimento para os funcionários;
  • maior engajamento dos colaboradores e motivação para a busca da qualificação profissional;
  • crescimento na produtividade das equipes;
  • redução de riscos para os acionistas ou investidores.

Este conteúdo também pode interessar a você: employer branding – definição, como se aplica e sua importância

Plano de carreira e sucessão: qual a diferença e como eles se relacionam?

Não é incomum que as pessoas acabem confundindo plano de carreira com o de sucessão. Na prática, eles são sinônimos. Porém, existe sim uma diferenciação relevante entre eles.

O plano de carreira é focado no colaborador. Trata-se de um caminho que ele poderá percorrer dentro da empresa até alcançar altos cargos, desde que atenda aos requisitos.

o plano de sucessão é voltado para a organização. É a garantia de que as posições estratégicas sejam sempre ocupadas por pessoas com a qualificação e o nível de competência necessários.

Ambos os planos precisam ser redigidos em harmonia um com o outro. Isso porque, sem um atraente plano de carreira, o colaborador não se sentirá motivado a aprimorar suas competências para subir de cargo. Logo, a empresa enfrentará dificuldades para encontrar bons substitutos para ocupar cargos importantes.

Veja mais: planejamento de carreira – aprenda a gerenciar sua trajetória

4 dicas: como fazer um plano de sucessão?

Depois de entender a importância do plano de sucessão, que tal descobrir como fazer um para sua empresa?

Separamos aqui algumas dicas essenciais que podem te ajudar nessa tarefa.

1 – Mapeie os cargos estratégicos da empresa

A primeira coisa a se fazer para criar uma planilha de plano de sucessão é mapear quais são os cargos críticos e estratégicos da organização.

Geralmente, são as posições executivas e responsáveis por tomar decisões que impactam diretamente no desempenho da companhia.

2 – Defina as competências para assumir os cargos estratégicos

Depois de identificar os cargos estratégicos, faça uma lista com as competências consideradas indispensáveis para que o profissional seja considerado apto a ocupar cada um desses cargos.

Lembrando que competência se refere ao conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes, equilibrando as hard skills e soft skills.

3 – Identifique os profissionais com potencial para ocupar esses cargos

Aponte quais colaboradores possuem o perfil com potencial para, futuramente, vir a assumir os cargos estratégicos.

Uma ferramenta muito usada para isso é a matriz 9Box, uma espécie de planilha de plano de sucessão que ajuda a classificar os colaboradores com mais potencial para liderança e para ocupar o cargo do seu gestor imediato.

Veja um exemplo:

Aqui você entende como fazer isso em mais detalhes: dimensionando um plano de sucessão a partir da matriz 9 Box 

4 – Crie um programa com foco no desenvolvimento desses talentos

Após identificar os profissionais que têm potencial para dar continuidade aos trabalhos de cargos estratégicos, a dica é criar um programa para desenvolver as competências necessárias ligadas às posições críticas e sensíveis.

Nesse sentido, o uso da tecnologia pode ser de grande ajuda. Isso inclui os softwares especializados em processos de RH para medir, monitorar e compartilhar o desempenho de profissionais. 

Leia também: os principais impactos da transformação digital no RH

2 exemplos de plano de sucessão

Existem inúmeros bons exemplos de plano de sucessão. O mais emblemático de todos talvez seja o da Apple, que precisou estruturar a substituição de Steve Jobs por Tim Cook, no cargo de CEO.

O Grupo Globo também possui um plano de sucessão. Nesse caso, por se tratar de uma empresa familiar e de capital fechado, é comum que o processo sucessório ocorra entre os sócios-proprietários e seus descendentes.

Enfim, o plano de sucessão é fundamental para garantir a longevidade e sobrevivência de qualquer modelo de negócio. Se sua empresa ainda não possui um, aproveite para seguir as dicas do post e criar um planejamento sucessório eficaz.

Confira mais sobre liderança neste post: como a liderança feminina ajuda a combater a desigualdade

Comentários

Salvar