Saiba mais sobre Scrum, Kanban, Lean e outras metodologias ágeis, como elas são executadas e os benefícios para a gestão de projetos

A otimização de processos e a diminuição da burocracia são metas buscadas incessantemente no mundo dos negócios. Independentemente da área de atuação, é comum a todas as empresas o objetivo de tornar equipes cada vez mais eficientes na realização das diversas etapas que compõem um projeto.

Nas últimas décadas, esses objetivos se tornaram mais próximos com a adoção de metodologias ágeis. Criadas para o desenvolvimento de softwares, elas passaram a ser adaptadas para outros projetos, já que se mostravam grandes aliadas para aumentar a eficiência e qualidade das entregas.

Em todo o mundo, as principais companhias adotam metodologias ágeis nas rotinas de suas atividades. Se você deseja conhecer mais sobre elas, continue conosco. A seguir, apresentaremos como elas funcionam, quais são suas vantagens e as principais metodologias.

O que são as metodologias ágeis

As metodologias ágeis surgiram a partir do conceito de Agile Software Development, utilizado por desenvolvedores para acelerar o ritmo de processos de criação de softwares.

Muito difundidas desde a segunda metade da década de 1990 na gestão de projetos, essas metodologias foram adaptadas para diferentes contextos. 

Em geral, o objetivo é proporcionar mais agilidade e eficiência, superando a lentidão e a burocracia comuns aos modelos tradicionais de desenvolvimento. 

Além da agilidade, as metodologias ágeis buscam

  • processo incremental;
  • colaboração do cliente;
  • adaptabilidade;
  • simplicidade;
  • feedback constante;
  • equipes pequenas.

Todas essas características têm como base a publicação do Manifesto Ágil. Saiba mais sobre ele logo abaixo.

O Manifesto Ágil

O Manifesto Ágil foi lançado em 2001. Os 17 autores desse documento procuraram estabelecer os princípios que deveriam nortear o desenvolvimento de softwares e servir como alicerce para a gestão de processos que demandam um prazo para implementação reduzido e mais eficiência.

Leia, a seguir, o texto oficial do Manifesto Ágil e confira quais são os princípio das metodologias ágeis:

Nossa maior prioridade é satisfazer o cliente através da entrega contínua e adiantada de software com valor agregado.

Mudanças nos requisitos são bem-vindas, mesmo tardiamente no desenvolvimento.

Processos ágeis tiram vantagem das mudanças visando vantagem competitiva para o cliente.

Entregar frequentemente software funcionando, de poucas semanas a poucos meses, com preferência à menor escala de tempo.

Pessoas de negócio e desenvolvedores devem trabalhar diariamente em conjunto por todo o projeto.

Construa projetos em torno de indivíduos motivados.

Dê a eles o ambiente e o suporte necessário e confie neles para fazer o trabalho.

O método mais eficiente e eficaz de transmitir informações para e entre uma equipe de desenvolvimento é através de conversa face a face.

Software funcionando é a medida primária de progresso.

Os processos ágeis promovem desenvolvimento sustentável. Os patrocinadores, desenvolvedores e usuários devem ser capazes de manter um ritmo constante indefinidamente.

Contínua atenção à excelência técnica e bom design aumenta a agilidade.

Simplicidade — a arte de maximizar a quantidade de trabalho não realizado — é essencial.

As melhores arquiteturas, requisitos e designs emergem de equipes auto-organizáveis.

Em intervalos regulares, a equipe reflete sobre como se tornar mais eficaz e então refina e ajusta seu comportamento de acordo.

Ouça a participação de Carmelo Queiroz no Digicast em que abordarmos a importância das premissas básicas de negócios:

Vantagens das metodologias ágeis

A adoção de metodologias ágeis e a adaptação para diferentes contextos empresariais têm proporcionado inúmeros benefícios para a gestão de projetos. As empresas que seguem os princípios estipulados no Manifesto Ágil desfrutam das vantagens apontadas abaixo.

Agilidade

Como o próprio das metodologias indica, a diminuição do tempo de entrega do produto é uma das principais vantagens proporcionadas por esses métodos. 

Os ciclos dos projetos são reduzidos, permitindo que sejam realizadas várias entregas pontuais ao longo de todo o processo de desenvolvimento e, assim, os erros de rota são corrigidos mais rapidamente.

Consequentemente, há uma melhor experiência para o cliente, que poderá receber entregas em prazos menores.

Previsão de cronograma e custos

Nas metodologias ágeis, os processos são divididos em diversas etapas, cada uma delas com um conjunto de atividades que serão executadas em determinado tempo.

Com isso, é possível prever o tempo que será gasto para cada entrega, otimizando o cronograma de todo o projeto.

Além disso, também é previsto o custo de cada etapa, permitindo que a equipe e o cliente alinhem quais recursos devem ser priorizados.

Múltiplas entregas

Como indicado logo acima, os projetos são divididos em múltiplas entregas, proporcionando ao cliente a oportunidade de acompanhar, dentro do processo de criação, como será a versão final.

Com a antecipação de entregas e das partes funcionais do produto final, os clientes ainda têm um ROI (retorno sobre investimento) quase imediato.

Participação de clientes no desenvolvimento

Conforme descrito logo no início do Manifesto Ágil, “a maior prioridade é satisfazer o cliente através da entrega contínua e adiantada de software com valor agregado”.

Para que esse princípio se torne realidade, o cliente deve ser envolvido no desenvolvimento do projeto, com abertura para que ele teste as entregas feitas ao longo desse processo, aponte possíveis erros e as correções sejam feitas de forma mais ágil. 

Dessa forma, o custo do projeto também é impactado, uma vez que as falhas são corrigidas rapidamente, impedindo que será gerado um efeito negativo sobre as etapas seguintes de desenvolvimento.

Customização do produto

Com o envolvimento do cliente ao longo de todo o desenvolvimento do produto, é ampliada a possibilidade de que solicitações realizadas durante esse processo sejam rapidamente atendidas.

Dessa forma, o desenvolvimento é feito para atender as necessidades específicas de cada cliente, permitindo que o produto seja customizado de acordo com suas demandas.

Qualidade do produto

As metodologias ágeis preveem entregas semanais ou mensais. A cada entrega, os clientes têm a possibilidade de dar feedbacks e criar um espaço para que os desenvolvedores melhorem o produto.

Essa característica minimiza a possibilidade de insatisfações na etapa de implementação, já que todas as falhas e modificações foram realizadas muito antes do último lançamento.

Confira o Clube de Descontos da Digilandia e veja oportunidades e ferramentas para acelerar o seu processo de transformação digital:

Clube de Desconto Digilandia

Mitigação de riscos

Uma vez que o cliente acompanha o desenvolvimento de todo o projeto com as múltiplas entregas que são realizadas e testa o produto diversas vezes ao longo desse processo, as falhas são rapidamente identificadas.

Caso houvesse apenas uma entrega final, os erros seriam identificados apenas nesse momento. Dessa forma, a necessidade de correção resultaria em um tempo maior para o desenvolvimento e, consequentemente, em mais custos, além de prejudicar a experiência do usuário.

Gestão de equipes menores 

As metodologias ágeis preveem a criação de equipes menores para o desenvolvimento. Essa característica se reflete numa vantagem de gestão, já que proporciona mais facilidade de acompanhamento daquilo que é executado por cada grupo. 

Com equipes menores, cada grupo tem suas metas e responsabilidades que, ao fim de cada estágio, se integram às demais partes. Assim, há mais foco em cada atribuição e, consequentemente, aumento da qualidade final de cada entrega.

Principais metodologias ágeis

Ao longo das últimas décadas, diversas metodologias ágeis foram desenvolvidas e adaptadas para o contexto de diferentes organizações. Isso demonstra que não há uma metodologia mais indicada para uma organização.

Um dos principais cases de empresas que passaram pela transformação digital, o Spotify adotou a metodologia Scrum (veremos mais sobre ela um pouco mais a seguir) e adaptou suas características para o seu contexto de desenvolvimento.

Veja, no vídeo abaixo, mais detalhes sobre as adaptações promovidas pelo Spotify:


Depois de ver o exemplo do Spotify, confira quais são as principais metodologias ágeis e identifique qual delas se adequaria mais à realidade de sua empresa. 

Scrum

Metodologia ágil mais usada atualmente, o Scrum pode ser integrado a outros métodos ágeis e pode ser aplicado tanto no desenvolvimento de softwares quanto em qualquer ambiente de trabalho.

O Scrum tem como base o planejamento iterativo e incremental. Para isso, são realizadas reuniões conhecidas como Sprints.

Desde o início do projeto, são listadas todas as funcionalidades a serem desenvolvidas, o que leva à criação de um product backlog.

No andamento do processo, cada funcionalidade se torna um Sprint, cujos detalhes a serem criados e desenvolvidos passam do product backlog para o sprint backlog.

No sprint backlog, as atividades são distribuídas entre os membros das equipes, que devem desenvolvê-las dentro de um prazo que geralmente não leva mais de quatro semanas.

Ao final de cada sprint, é realizada uma reunião que recebe o nome de sprint review meeting. Nela, é feita um alinhamento sobre o que foi entregue. 

A partir daí, é feito o planejamento do próximo sprint. 

Essas etapas acontecem sucessivamente até que o produto final esteja pronto para a entrega.

Nas equipes envolvidas na metodologia Scrum, são definidos os papéis essenciais para o desenvolvimento do projeto:

  • indivíduos e interação mais do que processos e ferramentas;
  • software em funcionamento mais do que documentação;
  • colaboração com o cliente mais do que contratos e negociações;
  • respostas a mudanças mais do que planejamento.

Feature Driven Development (FDD)

O Feature Driven Development (FDD) foi criado no fim do século passado, em Cingapura. Ele reúne as melhores práticas de outros métodos. 

Sua premissa básica são as funcionalidades, que permite que a equipe realize um projeto por fases. 

Inicialmente, há a visão global de negócio, considerando a soma de tudo mais importante que cada uma das partes separadamente.

A seguir, há o detalhamento do produto com a subdivisão por áreas a serem modeladas, culminando na descrição de cada funcionalidade.

As melhores práticas do FDD envolvem:

  • desenvolvimento por funcionalidades;
  • um único programador é responsável pela funcionalidade desenvolvida;
  • controle de qualidade em todas as fases do projeto;
  • gerenciamento de configurações;
  • integração contínua das funcionalidades;
  • planejamento incremental;
  • teste de software.

Algumas empresas optam por integrar o FDD ao Scrum, por seu foco no planejamento e na execução do projeto.

eXtreme Programming (XP)

O eXtreme Programming, também chamado de XP, é uma metodologia ágil com foco no desenvolvimento de softwares com base em três pilares:  

  • agilidade no desenvolvimento da solução; 
  • economia de recursos;
  • qualidade do produto final.

Essa metodologia prevê que as equipes se baseiem num contrato de atitudes e comportamentos que levam ao sucesso. Esses comportamentos e atitudes norteiam as ações da equipe em cada atividade a ser desempenhada, garantindo a integração e a sinergia necessárias para o bom desempenho. 

Os valores das equipes XP são:

  • comunicação;
  • simplicidade;
  • feedback;
  • coragem;
  • respeito.

Para garantir a satisfação do cliente, as premissas da metodologia XP são:

  • cliente sempre à disposição;
  • uso de metáforas;
  • reuniões de planejamento (planning game);
  • reuniões diárias, de 15 minutos, para alinhamento (stand up meeting);
  • integração contínua dos módulos desenvolvidos;
  • mudanças incrementais;
  • entregas frequentes ao cliente (small releases);
  • design simples e funcional;
  • testes de aceitação;
  • refatoração (refactoring) ou melhoria contínua.

Microsoft Solutions Framework (MSF)

MSF é um métodos ágil é destinado ao desenvolvimento de soluções tecnológicas por equipes reduzidas, com foco na diminuição de riscos para o negócio e no aumento da qualidade do produto final.

O propósito é identificar as falhas mais comuns em projetos de tecnologia, mitigando-as e aumentando as taxas de sucesso de cada iniciativa.

As premissas do MSF são:

  • alinhamento da tecnologia desenvolvida com os objetivos de negócio do cliente;
  • escopo bem estruturado e detalhado;
  • desenvolvimento iterativo;
  • gerenciamento de riscos;
  • agilidade na resposta a mudanças.

Já as melhores práticas do MSF são:

  • comunicação aberta e transparente entre todos os envolvidos;
  • visão compartilhada do negócio;
  • equipe capacitada;
  • atribuição de papéis e responsabilidades desde o início do projeto;
  • entregas incrementais;
  • flexibilidade para mudar sempre que necessário;
  • qualidade das entregas;
  • aprendizado constante com as experiências adquiridas;
  • parceria com clientes internos e externos.

Dynamic System Development Model (DSDM)

O DSDM é destinado ao desenvolvimento de projetos com orçamento fixo e prazos curtos. Nessa metodologia, é considerado que o cliente não tem como saber quanto custará a solução final.

As melhores práticas do DSDM são:

  • o desenvolvimento incremental e iterativo; 
  • a colaboração entre cliente e equipe;
  • a integração de funcionalidades.

Ao contrário dos demais métodos ágeis, a estrutura do DSDM é composta por processos interligados de modelagem, concepção, construção e implementação, assim como na gestão do tempo, que não é flexível.

A metodologia permite que as funcionalidades mudem, desde que os prazos de execução continuem os mesmos.

Lean

O método Lean foi difundido por startups e é indicado para projetos reduzidos e mais objetivos. O foco principal é identificar e eliminar os desperdícios dentro de uma organização ou na realização de algum projeto.

Assim, há redução de custos, diminuição na complexidade das tarefas realizadas, aumento de produtividade da equipe e um melhor compartilhamento de informações.

A metodologia Lean é indicada para a validação de ideias e hipóteses e é constituída por três passos:

  1. construir;
  2. medir;
  3. aprender.

Kanban

A metodologia Kanban é composta por checklists e oferece uma ótima visão de todo o projeto que está sendo desenvolvido. É um método ágil e simples, que serviu como referência para a criação do Trello.

O Kanban pode ser utilizado em qualquer tipo de negócio. O seu principal objetivo é buscar a evolução e não a revolução, permitindo que a organização dos processos seja feita de uma forma visual.

Na sua execução, é criado um quadro dividido da seguinte forma:

  • To Do: atividades que precisam ser realizadas;
  • Doing: atividades que estão sendo realizadas;
  • Done: atividades que já foram finalizadas, avaliadas e aprovadas pela equipe.

Todos os integrantes da equipe devem atualizar os dados constantemente, para que toda a equipe visualize o desenvolvimento do projeto.

Assim, o Kanban evita gargalos e atrasos no processo.

Smart

A metodologia Smart é usada para que empresas criem projetos realistas e alcançáveis. Os princípios desse método são indicados pelas letras que formam a palavra Smart:

  • S se refere a specific, que significa que sua meta deve ser bem específica e atingir um ponto de cada vez, diminuindo o risco de interpretações equivocadas;
  • M se refere a measurable, que significa que a sua meta deve ser mensurável, já que objetivos numéricos e exatos são a melhor forma de provar a eficiência do processo;
  • A se refere a attainable, que significa que as metas estabelecidas devem desafiar o time, ao mesmo tempo em que são alcançáveis;
  • R se refere a relevant, que significa que as metas estabelecidas devem ser relevantes para o resultado final da empresa ou do processo;
  • T se refere a time-related, que significa que é preciso definir um prazo limite para a entrega do projeto, de forma que o time trabalhe com maior foco e efetividade.

Ao cumprir todos os princípios estabelecidos pelas cinco letras, os projetos se tornam mais realistas e relevantes para o negócio. Caso haja alguma inadequação em relação a um desses princípios, é recomendável analisar se o projeto deve ser realmente levado adiante.

Com todas as metodologias ágeis disponíveis, é importante identificar aquela que será mais útil para o contexto de cada empresa. Também é válido destacar que algumas metodologias podem ser combinadas para assegurar que os projetos sejam mais eficientes.

Aproveite para compreender como gerenciar processos e documentos em trabalho remoto.

Comentários

Este blog tem o orgulho de ter o apoio destas marcas:
Salvar