Quais atitudes um investidor precisa tomar para vencer no mercado brasileiro? Descubra aqui e torne-se também um investidor de sucesso!

Se você chegou até aqui é porque já tem noção de que guardar dinheiro na poupança não vai garantir que você cresça financeiramente. E, é preciso investir para sair do ciclo de trabalhar para pagar contas e, no fim, guardar dinheiro na poupança, mas sem grande retorno.

Mas, isso não é algo que se aprende na escola, e muitas pessoas acreditam que para investir é preciso ter muito dinheiro, o suficiente para que caso haja uma queda de ações, aquele montante não faça tanta falta.

O que a maioria dos brasileiros não sabe é que investir e lucrar com seu investimento é questão de estratégia, e não de sorte.

Pensando nisso, trouxemos dicas de grandes investidores brasileiros que são encontradas no livro Fora da Curva, escrito pelos autores Pierre Moreau, Florian Bartunek e Giuliana Napolitano, para te ajudar a encontrar seu estilo de investir.

Então, se você não quer passar por todas as crises que esses empreendedores passaram enquanto forjavam os grandes investidores que são hoje, é só acompanhar a gente nessa leitura!

1. Investidor Seguro: estratégia defensiva

André Jakurski, um dos sócios fundadores da JGP Gestão de Recursos e também fundador do BTG Pactual, prega que precisamos adotar uma estratégia defensiva em nossos investimentos. Segundo esse investidor:

“Se você não consegue ganhar dinheiro durante as horas em que está acordado, há um problema.”

Dessa forma, para não perder o sono ele indica que sejam programadas ordens de compra ou venda e que sejamos adaptáveis a qualquer cenário. Segundo ele, quem não se adapta e apenas ganha dinheiro quando o mercado vai bem não é um bom gestor.

2. Investidor Assegurador: estratégia de conhecimento profundo

Ninguém em sã consciência deseja fracassar, certo? De acordo com Antonio Bonchristiano, eleito Young Global Leader pelo World Economic Forum, o fracasso nos investimentos se dá a partir de alguns fatores, são eles: análise setorial ruim, falha na due diligence, estrutura de capital fraca e equipe inadequada.

Para não fracassar é necessário, também, que os investidores se assegurem que a empresa possui uma boa gestão. Dessa forma, ele aconselha que a empresa que receberá o investimento passe por uma análise criteriosa, seja pelo investidor, seja por uma empresa de consultoria ou por um banco de investimentos.

É necessário ainda que o investidor conheça todos os setores, investidores e empreendedores que integram o negócio.

Complementando os conselhos de Antonio Bonchristiano, a obra “Fora da Curva” traz as estratégias de Florian Bartunek, fundador da Constellation, que consistem em:

  • Escolha empresas cujos sócios e empresários estejam ativos no conselho e no dia a dia para obter melhores informações;
  • Dê preferência para empresas que apresentem resultados constantes e previsíveis;
  • Adote um sistema de gestão financeira conservador, com custos controlados e poucas dívidas.

3. Investidor Ajudador: estratégia de estender a mão

Quem nunca viu aquela empresa que tinha tudo para dar certo, mas que estava indo de mal a pior?

Guilherme Affonso Ferreira, fundador da gestora de fundos Teorema e membro do conselho de administração de grandes empresas como Arezzo, Petrobrás e Gafisa, explica que uma de suas estratégias é comprar ações de empresas que estão passando por dificuldades, mas que ele julga ser um bom empreendimento.

Mas, obviamente, ele não escolhe em qual empresa investir a partir da intuição, para não cometer erros Guilherme Afonso estuda a situação da empresa por cerca de dois meses e meio antes da compra. Segundo esse investidor, o mais importante é a disposição dos funcionários da empresa e não a situação financeira.

Uma dica que auxilia na hora da tomada de decisão neste caso de investimento, é fazer uma lista de desejos sobre o que você gostaria que a empresa fizesse para aumentar seu valor, segundo Guilherme, quanto mais longa a lista, mais chance a empresa tem de se valorizar e render as ações.

4. Investidor Diferentão: estratégia de fazer o que os outros não estão fazendo

Ninguém acreditaria em sorte nos investimentos se todo mundo investisse da mesma maneira e obtivesse o mesmo resultado, certo?

José Carlos Reis de Magalhães, ou Zeca Magalhães, fundador da Tarpon, ensina que o maior risco que um investidor pode assumir é fazer o que todos fazem. Logo, não se deve diversificar nas mesmas ações e ter os mesmos investimentos que todo mundo.

Zeca afirma ainda que escolher ações por preço não é uma boa estratégia. Segundo ele, as ações de uma empresa são de qualidade quando possuem barreiras de entrada para outras empresas. Ou seja, são autossuficientes e estão fortalecidas no mercado.

Ainda seguindo essa estratégia temos Meyer Joseph Nigri que investiu em construir apartamentos com espaços amplos quando a tendência do mercado era apartamentos compactos.

Segundo ele:

“Devemos fazer o que achamos viável, não o que o mercado pede.”

5. Investidor Não Tradicional: estratégia de paciência e análise

Luis Stuhlberger, gestor do Fundo Verde e CEO da Verde Asset, afirma que bons gestores de ações são capazes de realizar análises críticas que auxiliam na antecipação de cenários e no descobrimento de grandes oportunidades.

Porém, para agir da melhor maneira e não cometer os erros que os outros cometem, é necessário conter o ímpeto de comprar ações que estão em alta e vendê-las quando estão em baixa, pois a economia possui ciclos e apenas um estudo profundo de mercado pode te auxiliar nesses momentos.

De acordo com Luis, é necessário assumir riscos controlados, perder um pouco no presente se houver a possibilidade de bons rendimentos no futuro. Ele ainda afirma que:

“Às vezes, o investimento em ações é como uma estrada acidentada. O investidor não pode desistir no meio do caminho.”

O mundo dos investimentos tem espaço para todo mundo!

As dicas apresentadas aqui são apenas algumas que podem ser encontradas no resumo do livro “Fora da Curva”. Com a leitura dessa obra você conhecerá muitos outros investidores e aprenderá com mais detalhes as estratégias apresentadas por eles.

Todos os tipos de investidores trouxeram dicas valiosas para quem não quer errar na hora de investir. Dessa forma, aprenda com a experiência desses grandes nomes das finanças e encontre seu próprio estilo de investir.

Lembre-se sempre de estudar profundamente antes de dar o primeiro passo, e caso ainda se sinta inseguro, busque gestores de ações que possam te auxiliar nesse trajeto.

Não perca tempo, seja você também um case de investidor de sucesso!

Este post foi produzido pela equipe do PocketBook4You, uma plataforma que oferece centenas de resumos de livros dos maiores autores e best-sellers da atualidade, e tem como principal missão levar conhecimento diversificado que se encaixa no dia a dia de cada um dos seus usuários, ao redor do Brasil e do mundo!

Comentários

Salvar