Descubra como escolher um plano de saúde para sua empresa e sem arrependimento pensando no bem-estar físico e mental dos seus funcionários

Um plano de saúde é motivo de alegria para qualquer funcionário que faz parte do time das pequenas e médias empresas, principalmente no momento em que precisamos cuidar melhor do corpo e da mente. No entanto, cada operadora segue com coberturas diferentes, que vão agradar cada tipo de empreendimento. Por isso, é imprescindível saber como escolher um bom plano de saúde.

Pesam alguns critérios na decisão, a diferença está em detalhes como o tipo de acomodação, se a região atende os colaboradores, os custos, e por aí vai. Desse modo, resolvemos dar uma ajudinha para que a sua empresa tome a decisão correta. Vamos lá?

Plano de saúde: 6 passos para decidir a mais adequada

Você sabia que o plano de saúde é o terceiro maior desejo das pessoas? Segundo o IESS (Instituto de Estudos de Saúde Suplementar), 74% priorizam o serviço, ficando atrás da educação e da casa própria.

Nesse sentido, a sua empresa tem muito a ganhar ao implementar um serviço de bem-estar para o seu time. Por isso, listamos 4 passos para você saber como escolher um plano de saúde a partir de agora:

1. Acomodação

Geralmente as pequenas e médias empresas optam por dois tipos de acomodação: enfermaria ou individual. Na enfermaria podem ser alocadas até três pessoas em um quarto, enquanto há exclusividade no apartamento. Por conta da privacidade, o custo é mais elevado.

É comum as empresas definirem o tipo de acomodação conforme o cargo da sua equipe. Por exemplo, sócios, coparticipativos e gestores regularmente instalam-se em apartamentos. Para os funcionários de modo geral, opta-se pela enfermaria.

2. Área Geográfica

Grande parte das operadoras trabalha com planos regionais ou nacionais. Se sua equipe viaja com frequência, recomenda-se adotar um modelo nacional para qualquer eventualidade.

3. Carência

Conforme as regras da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), a carência é um requisito essencial previsto por lei e notificado em contrato pela operadora.

A carência corresponde a um tempo adicional para o usufruto dos serviços médicos. Essa tática ajuda a manter os beneficiários por mais tempo com a operadora, em vista de que possa finalizar o contrato após o término de um tratamento médico. 

Apesar disso, uma empresa de pequeno porte deve cumprir o período de carência quando não ultrapassa 29 vidas em sua equipe. Entre os prazos estipulados estão:

  • 24 horas para urgência e emergência;
  • 180 dias para consultas, exames, internações e cirurgias;
  • 300 dias para parto a termo (parto com condições normais).

Portanto, avalie com seus colaboradores o tipo de carência mais adequado para cada um e assim você terá uma base mais apropriada para saber como escolher um plano de saúde.

4. Qualidade das operadoras

Para você saber como escolher um plano de saúde de qualidade, realize uma triagem com as principais opções no mercado. Como a reputação da operadora pode definir sua escolha, acesse o portal da ANS, onde configura uma lista com todos os convênios e os planos cancelados.

Outra sugestão é conversar com alguma corretora de seguros, elas são especialistas e contribuem com a assistência essencial. Convidamos você a entrar em contato com a Proativa, empresa especializada na gestão de saúde. No site é possível encontrar as operadoras com as quais elas trabalham. 

Os sites de reclamações também são boa opção, pois é possível verificar as notas e os comentários dos usuários. Por fim, consultar o Procon e pegar referências com outras empresas também ajudam no processo seletivo. 

5. Coparticipação

Fórmula adotada pelas pequenas e empresas, a coparticipação tem ganhado cada vez mais espaço. Para se ter uma ideia, 74% das empresas brasileiras contam com coparticipação na assistência médica

A estratégia corresponde quando o usuário trata com a operadora em diminuir o valor da mensalidade, porém é separado o pagamento de cada procedimento. Entre as qualidades da coparticipação, destacam-se mensalidades mais baratas comparadas às demais modalidades, além de cultivar a ideia para o funcionário refletir a frequência no uso do convênio. 

Entenda que, quanto mais consultas e exames realizados, maior será o valor na próxima fatura. Por isso, a coparticipação é interessante para consultas periódicas e não para tratamentos longos.  

Obs.: Uma pesquisa feita pelo IESS aponta que quase 90% dos beneficiários usam o plano de saúde pelo menos uma vez ao ano. Portanto, converse com seu time a  possível regularidade que eles pretendem usar para determinar se vale ou não a coparticipação.

6. Valores

O custo acessível é uma das vantagens de quem contrata um plano de saúde empresarial. Como abrange o maior número de pessoas, as empresas têm maior flexibilidade no momento de negociar com as operadoras.

Mas vale ressaltar que os valores não são improvisados, e sim altamente calculados em cima desses fatores:

  • Número de profissionais;
  • Idade dos colaboradores;
  • Abrangência de cobertura;
  • Tipo de cobertura;
  • Nível de periculosidade.

Leia também: 

3 razões para você incluir um plano de saúde na sua empresa

Como já vimos, o plano de saúde é uma das prioridades da população brasileira, afinal, com saúde não se brinca. As vantagens em torno do benefício empresarial não se resumem apenas aos valores. Vale em conta:

Aumento da produtividade

Um funcionário saudável tem condições de entregar mais resultados para a empresa. Isso porque a energia estimula a concentração e o sucesso.

Diminui o absenteísmo

Funcionários produtivos e com saúde estável ficam menos doentes. Aliás, sabemos que a ausência no ambiente de trabalho prejudica o andamento profissional, sobrecarregando a maioria dos colegas. 

Valorização do colaborador e da família

O benefício melhora o relacionamento entre os familiares.

Assista ao vídeo da ANS sobre como escolher um bom plano de saúde:

Como uma Corretora de Seguros ajuda na contratação do plano de saúde?

Você sabia que mais de 70% da população brasileira dependem do SUS e não tem um plano de saúde? Os números são alarmantes, e isso mostra a importância do serviço médico particular e de qualidade para as pessoas.  

Por isso, como vimos anteriormente, uma corretora de seguros pode dar um auxílio bastante importante na escola da operadora e dos tipos de plano de saúde. 

Nesse sentido, nós indicamos para você a Proativa. Com 20 anos de experiência na escolha e gestão de planos de saúde para pequenas e médias empresas, a Proativa oferece para a sua PME o que há de melhor no mercado de seguro saúde, tudo de maneira ágil e confiável.

Reconhecida no mercado por sua eficiência, ela conta com 10 opções de planos de saúde da maior qualidade, além de alavancar mais de 3000 clientes.

Ficou interessado? Então entre em contato com a Proativa agora mesmo.

Fale com a Proativa, o melhor custo-benefício para sua empresa:

proativa

Comentários

Salvar