Saiba como a digitalização impacta o trabalho dos advogados, quais são os novos perfis profissionais e as soluções digitais jurídicas

A incorporação de recursos digitais à rotina de trabalho alterou as atividades em diversos setores. Na saúde, há a consolidação dos atendimentos médicos a distância por meio da telemedicina. Já entre os advogados, as mudanças apoiadas por tecnologia recebem o nome de advocacia 4.0. 

Gradualmente, o jurídico corporativo e os escritórios de advocacia têm adotado ferramentas digitais que diminuem a burocracia de suas atividades e proporcionam mais espaço para o trabalho estratégico.

A migração de processos físicos para processos eletrônicos intensificada na última década é apenas um dos primeiros passos de um novo formato de trabalho para os advogados. Atualmente, a forma de atuação jurídica está diretamente interligada com a tecnologia, que otimizou diversos processos da área, potencializados pela transformação digital. Saiba mais sobre esse novo cenário a seguir.

O que é a Advocacia 4.0

Advocacia 4.0 é o termo utilizado para o perfil de atuação jurídica que aplica os recursos tecnológicos disponíveis de uma forma a exercer melhor suas atividades. Assim, é possível executar serviços jurídicos com mais qualidade, menos custos e em menos tempo.

Esse novo modelo de trabalho é consequência da transformação digital, que incorpora o uso da tecnologia digital às soluções de problemas tradicionais.

Contudo, é importante ressaltar que o simples uso de tecnologias não fará com que o jurídico corporativo ou escritórios de advocacia correspondam às demandas impostas pela transformação digital. 

Essa é uma transformação que exige mudança estrutural nas organizações, que escolhem incorporar em sua cultura uma filosofia digital e dar destaque essencial para utilização da tecnologia. As mudanças devem permear toda a cultura organizacional, para que seja possível uma mudança nas de estratégias dos negócios e do mindset de líderes e colaboradores.

Os profissionais que mais rápido se adaptarem às novas ferramentas e integrá-las às suas rotinas de trabalho corresponderão ao perfil esperado do chamado advogado digital. 

Confira também: Todos os passos para implantar o home office na sua empresa

Características da Advocacia 4.0

A incorporação da tecnologia ao meio jurídico evidencia um novo contexto de trabalho para os advogados. Fazem parte desse cenário as seguintes características:

  • Acessibilidade do conhecimento jurídico: a digitalização das informações e o amplo fluxo de comunicação ampliam o acesso ao conhecimento jurídico.
  • Valorização da velocidade de interpretação e criatividade: como consequência do amplo acesso à informação e do conhecimento jurídico, será mais valorizado o advogado que for capaz de absorver, interpretar e sintetizar de forma rápida e eficiente as principais informações em um mundo no qual a propagação de fatos e notícias possuem alta velocidade e mutabilidade.
  • Velocidade na resolução de conflitos: negociação, mediação, conciliação e arbitragem ganham mais espaço para a resolução de conflitos para responder às demandas de uma sociedade que preza pela velocidade e rechaça a perda de tempo e gastos desnecessários. 
  • Capacidade de análise de dados: diante dos diversos recursos tecnológicos e acesso à informação, passam a se destacar escritórios e advogados com capacidade de análise de dados que gerem diferenciais competitivos.
  • Maior flexibilização de processos em geral: a flexibilização de práticas processuais com o uso da tecnologia na esfera judicial é capaz de otimizar o tempo de duração de uma ação e contribui para desafogar o alto volume de demandas no poder judiciário. 

Confira também: Como uma Cultura Data Driven ajuda empresas na crise

Novas formas de exercer a advocacia

Tradicionalmente, os escritórios de advocacia são compostos por sócios, associados e estagiários. Enquanto os profissionais mais experientes se dedicam à parte técnica e estratégica, os recém-formados são encarregados de cuidar do contencioso de massa e peças menos complexas. Já aos estagiários cabem as diligências externas.

Em relação a um ambiente corporativo, a equipe do jurídico interno se assemelha a de um escritório, contudo, os profissionais são funcionários diretos da empresa. 

Entretanto, a incorporação da tecnologia à rotina dos advogados corporativos e dos escritórios terceirizados têm alterado esse cenário e proporcionado um leque maior de formas de exercer a profissão, como:

  • Advocacia Home Office;
  • Advogado Freelancer;
  • Correspondente jurídico.

Advocacia Home Office

Em diferentes segmentos de mercado, a adoção do trabalho remoto é comum há alguns anos. Especialmente para startups e empresas de tecnologia, o home office é uma prática comum. Já para os advogados, esse é um cenário relativamente novo.

A transição do trabalho em escritórios para as atividades em casa somente são possíveis graças ao apoio de recursos tecnológicos como o armazenamento em nuvem, que permite o acesso a documentos a partir de qualquer lugar.

Para os advogados, a oportunidade de trabalhar remotamente traz consigo as diversas vantagens do home office, como diminuição de estresse e aumento da qualidade de vida. Já para os escritórios, há a vantagem mais evidente é a diminuição de custos.

Advogado Freelancer

Para ampliar o portfólio de serviços, assim como reduzir os custos com a manutenção de uma grande equipe interna, os escritórios e departamentos jurídicos recorrem à contratação de advogados freelancer. 

Esse modelo de contratação é ainda mais comum para demandas isoladas, em que é necessário acionar especialistas em áreas que não fazem parte do escopo do escritório. 

Correspondente jurídico

A contratação de advogados correspondentes ou correspondentes jurídicos foi potencializada pela advocacia 4.0 e o uso de recursos tecnológicos que permitem a integração de equipes mesmo a distância. 

Nesse modelo, a contratação de correspondentes permite acesso a profissionais de diferentes localidades para atender as demandas em comarcas de difícil acesso.

Confira também: 7 cases de empresas que passaram pela transformação digital

Atuação de Lawtechs e Legaltechs

Não é apenas o trabalho dos advogados que é alterado pela transformação digital. O processo de digitalização proporcionou também o surgimento de Lawtechs (abreviação de Law Technology). 

Também conhecidas como Legaltechs, essas empresas são, em sua maioria, startups com base tecnológica que desenvolvem soluções para otimizar o trabalho no setor jurídico, público ou privado, corporativo ou não. 

Com o apoio da tecnologia, as Lawtechs visam facilitar o trabalho de profissionais do direito.

Entre as diversas atuações possíveis dessas empresas, a Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs (AB2L) indica 13 categorias: 

  • Analytics e Jurimetria: plataformas de análise e compilação de dados e jurimetria.
  • Automação e Gestão de Documentos: softwares de automação de documentos jurídicos e gestão do ciclo de vida de contratos e processos.
  • Compliance: empresas que oferecem o conjunto de disciplinas para fazer cumprir as normas legais e políticas estabelecidas para as atividades da instituição.
  • Conteúdo Jurídico, Educação e Consultoria: portais de informação, legislação, notícias e demais empresas de consultoria com serviços desde segurança de informação a assessoria tributária.
  • Extração e monitoramento de dados públicos: monitoramento e gestão de informações públicas como publicações, andamentos processuais, legislação e documentos cartorários.
  • Gestão – Escritórios e Departamentos Jurídicos: soluções de gestão de informações para escritórios e departamentos jurídicos.
  • IA – Setor Público: soluções de Inteligência Artificial para tribunais e poder público.
  • Redes de Profissionais: redes de conexão entre profissionais do direito, que permitem a pessoas e empresas encontrarem advogados em todo o Brasil.
  • Regtech: soluções tecnológicas para resolver problemas gerados pelas exigências de regulamentação.
  • Resolução de conflitos online: empresas dedicadas à resolução online de conflitos por formas alternativas ao processo judicial como mediação, arbitragem e negociação de acordos.
  • Taxtech: plataformas que oferecem tecnologias e soluções para todos os seus desafios tributários.
  • Civic Tech: tecnologia para melhorar o relacionamento entre pessoas e instituições, dando mais voz para participar das decisões ou melhorar a prestação de serviços.
  • Real Estate Tech: aplicação da tecnologia da informação através de plataformas voltadas ao mercado imobiliário e cartorário.

Ouça o Digicast e confira entrevistas sobre transformação digital e trabalho remoto:

Banner Digicast

Soluções e ferramentas digitais para advogados

  • Acesso Digital: o serviço Sign permite fazer a assinatura eletrônica diretamente pelo smartphone e no navegador, seja qual for o dispositivo.
  • Advys: pela plataforma é possível tirar dúvidas de diversas naturezas: jurídicas, contábeis, empresariais, forenses, financeiras e societárias.
  • AdvWin: solução desenvolvida para a informatização de departamentos jurídicos de empresas por meio da gestão do contencioso, consultivo e/ou projetos, permitindo a análise de origem por unidade -obras, filiais, objetos, valores, entre outros.
  • Aurum: oferece software Jurídico com Inteligência Artificial para Escritórios e Advogados;
  • Autojur: software brasileiro de Gestão Jurídica que usa de forma integrada a Inteligência Artificial Aplicada para a automatização de processos.
  • Finch Soluções: oferece programas de gestão jurídica, com análise de dados, pesquisa avançada de jurisprudência e acompanhamento de processos e automação de agendamentos.
  • JusBrasil: oferece pesquisa gratuita de processos jurídicos públicos e intermediação para a contratação de advogados. 
  • Justto: oferece pela internet serviços de arbitragem e conciliação extrajudicial.
  • Legal One: plataforma de gestão jurídica que reúne processos, conteúdo legal, financeiro, contratos, clientes e contatos.
  • Linkana: automatiza todo o processo de compliance e governança de fornecedores, embarcando segurança e eficiência à gestão de procurement.
  • Looplex: oferece modelos inteligentes e customizáveis de documentos jurídicos (contratos, petições, escrituras e propostas), com assinatura digital e tradução para outras línguas além do português.
  • Mais Jurídico: oferece controle de processos, site para advogados, atualização monetária, cálculos trabalhistas e cartão de ponto.
  • Netlex: usa Inteligência Artificial para a entrega milhares de contratos para contratação temporária de fornecedores em shows e jogos esportivos.
  • SAJ ADVsoftware jurídico que usa Inteligência Artificial para gestão integrada desenvolvido para escritórios de advocacia.

Acesse o Clube de Descontos e confira oportunidades de ferramentas e serviços para acelerar sua transformação digital:

Clube de Desconto Digilandia

Como vimos na relação acima, algumas das principais soluções digitais para advogados utilizam a Inteligência Artificial para aprimorar a gestão de informação e oferecer respostas mais rápidas. 

A inserção da inteligência artificial na rotina dos advogados proporciona simplicidade e diminui o desgaste da rotina de tarefas repetitivas e burocráticas. Assim, os profissionais podem dedicar mais tempo à atividades estratégicas. 

Esse é um ponto fundamental para o advogado digital e sua adaptação a um novo cenário profissional. Aqueles que se dedicam exclusivamente ao trabalho burocrático seriam aos poucos substituídos por recursos tecnológicos. 

A advocacia 4.0 demanda um rápido aprendizado de como incorporar a tecnologia à rotina de escritórios e advogados autônomos.

Aproveite para conhecer 42 ferramentas de produtividade para tornar sua rotina mais eficiente.

Comentários

Este blog tem o orgulho de ter o apoio destas marcas:
Salvar