Tire suas dúvidas sobre cloud computing e armazenamento em nuvem. Conheça as vantagens, os modelos de serviço e as plataformas

Quando pensam em armazenamento em nuvem, muitas pessoas vislumbram algo semelhante a algum recurso invisível que torna tudo disponível, o tempo todo, não importa onde você esteja.

Ainda que essa forma de pensar não corresponda à realidade da computação em nuvem, o rápido desenvolvimento de cloud computing na última década proporcionou uma nova forma de nos relacionarmos com a tecnologia.

Para o trabalho remoto, a nuvem é essencial, já que permite que os colaboradores de uma empresa acessem todos os dados por meio de qualquer computador, notebook, tablet ou smartphone, desde que estejam conectados à Internet.

Esse recurso está ao alcance de todos, mas ainda deixa usuários e gestores de empresas com dúvidas sobre quais são as melhores ferramentas e modelos de serviço em nuvem. Para ajudar a acabar com essas dúvidas, explicamos, a seguir, o que é cloud computing e como funciona. Também trazemos uma lista das principais ferramentas do mercado.

O que é Computação em Nuvem ou Cloud Computing

Também conhecida pelo termo em inglês cloud computing, a computação em nuvem é a tecnologia que permite o uso remoto de recursos da computação por meio da conectividade da internet. 

A nuvem permite o acesso à infraestrutura, softwares e informações através de qualquer dispositivo (computador, tablet, celular) que esteja conectado à internet. 

Embora muitos acreditem que a nuvem é invisível, esta não é uma realidade. Os dados ficam armazenados em grandes data centers, com regimes de segurança comparáveis aos de uma prisão. 

Guardas armados e arame farpado protegem as matrizes de servidores, que geralmente, estão locais considerados inóspitos. Quanto mais fria e remota a localização, mais adequada para os data centers na nuvem. 

Vantagens do armazenamento em nuvem

As principais vantagens de armazenamento em nuvem estão relacionadas a custos e segurança. 

Recorrer a cloud computing é muito mais barato do que adquirir hardware e criar uma solução personalizada. Os custos são distribuídos entre todos os usuários da nuvem. Assim, é uma circunstância favorável tanto para clientes quanto para provedores. 

Além disso, os serviços em nuvem são muito mais seguros que um servidor ou data center tradicional. Os melhores especialistas em segurança de dados são contratados para proteger os data centers. E eles são protegidos como qualquer recurso valioso ou sensível.

Características do armazenamento em nuvem

Considerada mais barata e segura do que o uso de hardwares, a computação em nuvem envolve cinco características principais.

Uso sob demanda e autoatendimento

Na computação em nuvem, o serviço está disponível quando um usuário precisa e sem a necessidade de um administrador para permitir o acesso.

Um exemplo é o serviço de streaming fornecido pelo Netflix, que pode ser contratado instantaneamente e cancelado a qualquer momento. 

Para as empresas, o acesso aos serviços em nuvem é oferecido de maneira semelhante.

Amplo acesso à rede

Os serviços em nuvem precisam ser acessíveis facilmente a partir de qualquer lugar onde haja uma conexão com a internet. 

Em relação às modalidades de trabalho, essa característica é o que proporciona a possibilidade de home office, já que documentos, arquivos e programas podem ser acessados sem a necessidade de deslocamento a um escritório.

Alocação de recursos quando necessário

Nem todos os usuários de uma nuvem precisarão utilizar totalmente seus recursos ao mesmo tempo. Dessa forma, os provedores de nuvem podem alocar os recursos de um cliente para outro quando esse usuário estiver ocioso. 

Isso é possível graças à configuração eficiente da capacidade de computação disponível. 

Elasticidade

Relacionada à característica anterior, a elasticidade permite atender às necessidades dos usuários de um serviço em nuvem e aumentar a capacidade disponível de forma rápida e automática. 

Dessa forma, quando houve questões sazonais que levam a uma demanda maior, é possível aumentar o espaço na nuvem de forma imediata, sem prejuízo para o usuário.

Pagamento pelo uso

Uma das grandes vantagens do armazenamento nuvem em relação ao uso de hardwares é a possibilidade de realizar o pagamento exatamente por aquilo que foi consumido. 

Ou seja, se um cliente não exige uma quantidade enorme de capacidade de armazenamento e computação, ele não precisa pagar por isso. 

Em contrapartida, caso seja necessário aumentar o espaço na nuvem, basta pagar a mais.

Nesse ponto, o armazenamento em nuvem funciona como um plano pré-pago de telefonia celular, que precisa ser recarregado quando o crédito acaba.

Veja abaixo o vídeo em que futurista Ray Kurzweil sugere que devemos nos preparar para o próximo salto em poder cerebral, à medida que exploramos o poder computacional na nuvem.

Como funciona o armazenamento em nuvem

A computação em nuvem usa um servidor remoto para conectar dispositivos dos usuários a recursos centralizados. Assim, é possível acessá-los online, de qualquer lugar, mesmo que estejam armazenados em qualquer outra localidade do planeta.

Para recorrer à computação em nuvem, uma empresa deve escolher entre três modelos de implantação: nuvem pública, privada ou híbrida. Essa opção deve levar em consideração custos, recursos a serem armazenados e disponibilidade.

Nuvem pública

A nuvem pública é o modelo de computação em nuvem que a maioria das pessoas conhece. Envolve um sistema gerenciado por uma organização externa (como Amazon Web Services (AWS), iCloud, Google, Microsoft, SAP ou Oracle). 

O usuário é responsável apenas pelo software instalado no sistema em nuvem, enquanto os fornecedores cuidam da manutenção e segurança.

Nuvem privada

Na nuvem privada, o serviço é gerenciado pela própria empresa. Essa é uma opção que é feita, geralmente, por companhias que não querem compartilhar espaço com outros usuários e têm grande preocupação com segurança dos dados.

Nesse formato, as organizações gerenciam e administram o sistema e geralmente são acessadas por meio de uma rede local (LAN) corporativa ou WAN (Wide Area Network). O acesso a esses serviços geralmente é feito por meio de uma rede virtual privada (VPN). 

Nuvem híbrida 

A nuvem híbrida envolve o uso de uma combinação de nuvem pública e privada. 

Ela permite que as empresas mantenham uma vantagem competitiva ao ter sua própria solução gerenciada internamente executando seus processos críticos de negócios. 

Ao mesmo tempo, essas companhias podem recorrer aos serviços oferecidos por uma nuvem pública que não exigem gerenciamento e administração internos.

Por combinar as outras alternativas, este é o modelo de implantação na nuvem mais flexível.

Modelos de serviço da computação em nuvem

Os servidores de nuvem oferecem várias ferramentas e funcionalidades para atender às necessidades de seus usuários. São três os modelos de serviço oferecido comuns neste mercado.

IaaS (Infraestrutura como serviço)

A Infraestrutura como serviço (IaaS) é o fornecimento de sistemas de computador. Ou seja, é feito o aluguel de máquinas virtuais, armazenamento e rede. 

Esses sistemas substituem a infraestrutura de TI que as organizações tradicionalmente possuem em suas salas de servidores ou data centers privados. 

PaaS (Plataforma como serviço)

A Plataforma como serviço (PaaS) é o fornecimento de ferramentas que permitem o desenvolvimento de aplicativos em nuvem personalizados em uma plataforma em nuvem. 

Neste modelo, é contratado um ambiente completo de desenvolvimento on demand, no qual é possível criar, modificar e otimizar softwares e aplicativos.

O modelo PaaS inclui sistemas operacionais, ferramentas de desenvolvimento, sistemas de gerenciamento de bancos de dados e serviços de Business Intelligence. 

Assim, a equipe de TI do usuário pode se dedicar apenas ao desenvolvimento das aplicações, enquanto a administração e a manutenção da infraestrutura são responsabilidades do servidor.

SaaS (Software como serviço)

O Software como Serviço (SaaS) é o modelo que permite acesso a um software sem a necessidade de comprar uma licença.

O usuário acessa o software pela internet, sem se preocupar com instalação e manutenção.

Banner Digicast

Plataformas de integração de ferramentas na nuvem

Atualmente, há um grande leque de serviços de armazenamento de dados em nuvem. Grandes empresas de tecnologia, como Google, Microsoft, Amazon, SAP e Oracle competem pela oferta dos melhores serviços a usuários únicos e outras organizações.

A seguir, apresentamos algumas das ofertas que estão acessíveis a qualquer tipo de usuário que pretenda recorrer ao armazenamento em nuvem e ao uso dos demais serviços de cloud.

G Suite

G Suite é o pacote corporativo do Google inclui o uso de um endereço de email próprio, espaço de armazenamento no Google Drive e os aplicativos Docs, Sheets e Slides. 

Ele conta ainda com o Hangouts Meet, aplicativo do Google para Android, iOS e Web que oferece chamadas de vídeo pelo celular ou computador.

Como funciona o G Suite

Os usuários do G Suite têm acesso a todos os aplicativos disponibilizados pelo Google.

A diferença entre o G Suite e os apps gratuitos do Google está nos serviços de nível empresarial adicionais, não inclusos nos aplicativos gratuitos do Google. 

Esses serviços incluem: 

  • e-mail comercial personalizado (@suaempresa); 
  • o dobro da quantidade de armazenamento na nuvem para o Gmail e o Google Drive;
  • suporte por e-mail e telefone 24 horas por dia, 7 dias por semana; 
  • 99,9% de tempo de atividade garantido no e-mail comercial; 
  • interoperabilidade com o Microsoft Outlook; 
  • opções adicionais de segurança como autenticação em duas etapas e Logon único (SSO, na sigla em inglês); 
  • controles administrativos para as contas de usuários.

Como usar o G Suite

As contas de usuário permitem que as pessoas tenham um nome e uma senha para fazer login no G Suite, além de um endereço de e-mail. 

Também é possível criar contas para serem usadas como listas de e-mails e fornecer endereços de e-mail alternativos aos usuários.

Microsoft Teams

Microsoft Teams é a plataforma unificada de comunicação e colaboração da Microsoft, que reúne bate-papo, videoconferências, armazenamento de arquivos e integração de aplicativos no local de trabalho.

Com SharePoint, PowerPoint, OneNote, Word e Excel como recursos internos, o Teams possibilita que os usuários trabalhem nesses documentos diretamente na aplicação.

As chamadas de vídeos podem ter telas compartilhadas. A versão  gratuita permite armazenamento de até 10GB, sem limite por número de mensagens. Porém, há um limite de 300 usuários usando a versão gratuita do Teams.

Como funciona o Microsoft Teams

O Microsoft Teams alinha os fluxos de trabalho e a comunicação das equipes, reunindo diversos recursos numa única plataforma. 

O Word, o Excel, o PowerPoint, o SharePoint, o OneNote, o Planner, o Power BI e o Delve estão integrados no Microsoft Teams para que as pessoas tenham todas as informações e ferramentas de que precisam ao seu alcance. 

Assim como no grupos do Office 365, as equipes criam espaços de compartilhamento e colaboração para diferentes setores da companhia. 

É possível criar um ambiente para cada departamento. Cada conversa pode ser separada por canais e equipes e podem ser abertas em grupos ou privadas.

Como usar o Microsoft Teams

O Microsoft Teams roda em plataformas Windows, Mac, Android, iOS e web. Ou seja, ele pode ser tanto instalado no computador quanto acessado via navegador.

Ferramentas de compartilhamento de arquivos na nuvem

OneDrive

O OneDrive é o serviço de armazenamento na nuvem da Microsoft que oferece a opção de guardar até 7 GB de arquivos gratuitamente na rede.

Para armazenar os arquivos, é preciso ter uma conta da Microsoft.

Como funciona OneDrive

Como nas demais ferramentas de compartilhamento de arquivos na nuvem, o usuário do OneDrive pode salvar e acessar seus documentos, fotos, músicas e vídeos 

Como usar OneDrive

A partir da criação de uma conta da Microsoft, é possível usar o OneDrive a partir de diferentes dispositivos. O serviço está disponível para computadores, smartphones e tablets.

Quem tem um e-mail da Microsoft (Hotmail, Live, Outlook.com e outros), não precisa fazer o cadastro. O serviço já é vinculado à conta automaticamente.

Usuários de dispositivos iOS ou Android, podem fazer o download do aplicativo do OneDrive gratuitamente no smartphone e tablet. Já em dispositivos Windows Phone, o serviço vem automaticamente instalado no seu aparelho.

Dropbox

O Dropbox é um serviço de hospedagem de arquivos em nuvem que pode ser usado de forma gratuita no limite de até 2 GB de conteúdo.

Como funciona o Dropbox

O Dropbox permite o armazenamento de fotos, documentos, vídeos, e outros formatos na nuvem. Assim, o usuário libera espaço de memória em seu smartphone, notebook ou desktop.

Como usar o Dropbox

O Dropbox possui aplicativos oficiais para Windows, macOS, Android e iOS. Assim, o usuário consegue abrir suas mídias e documentos onde quer que esteja, desde que tenha acesso à Internet.

Para fazer o cadastro, basta acessar o site do Dropbox, preencher o cadastro e aceitar 

É importante destacar que, diferentemente da versão desktop, o aplicativo mobile do Dropbox não sincroniza os arquivos com o smartphone. 

O app serve apenas para acessar a versão web do serviço, baixar e ler documentos ou guardar fotos e vídeos gravados pela câmera do celular. 

Google Drive

Fornecido pelo Google, a ferramenta de armazenamento na nuvem Google Drive disponibiliza 15 GB de espaço gratuito para seus usuários. 

O serviço permite o armazenamento de arquivos na nuvem do Google e possui aplicativos para sincronização para Windows, Mac e Android.

Como funciona o Google Drive

O Google Drive oferece diferentes aplicativos do Google, como planilhas, documentos, apresentações e agenda.

O serviço mantém os arquivos sincronizados entre diferentes máquinas e a internet, no espaço de armazenamento com o Google.

Além disso, o Google Drive permite a colaboração em tempo real e compartilhamento de arquivos.

Dessa forma, diferentes profissionais podem trabalhar num mesmo documento ao mesmo tempo.

Como usar o Google Drive

O Google Drive pode ser usado em computador, Android, iPhone ou iPad. 

Para o notebook ou desktop, basta acessar o serviço pelo site drive.google.com. Já em smartphones e tablets, é possível recorrer aos aplicativos para cada dispositivo.

Atualmente, o plano gratuito do Google Drive disponibiliza 15 GB gratuitos para armazenamento. Há planos pagos de 100 GB, 200 GB e 1 T, com preços de R$ 6,99, R$ 9,99 e R$ 34,99 por mês.

iCloud

O iCloud é o sistema de armazenamento na nuvem da Apple. O serviço funciona no iPhone, iPad e iPod Touch.

O serviço armazena fotos, arquivos de texto, contatos e até aplicativos.

Como funciona o iCloud

O iCloud sincroniza todos os dispositivos Apple numa pasta online gratuita, com 5 GB de espaço. 

Caso precise de mais espaço de armazenamento, o usuário pode recorrer aos planos pagos.

Como usar o iCloud

Para usar o iCloud, é preciso atualizar o iPhone, iPad ou iPod touch para o iOS ou iPadOS mais recente e o Mac para o macOS mais recente.

Em um navegador, o serviço pode ser acessado pelo endereço iCloud.com.

Ao se cadastrar no iCloud, o usuário recebe automaticamente 5 GB de armazenamento. 

Se precisar de mais espaço de armazenamento do iCloud, é possível recorrer a planos pagos, começando com 50 GB por US$ 0,99 ao mês. Se escolher um plano de 200 GB ou 2 TB, é possível compartilhar o armazenamento do iCloud com a família sem compartilhar os arquivos.

Amazon Cloud Drive

O Amazon Cloud Drive é um serviço de armazenamento e compartilhamento de arquivos na nuvem oferecido pela Amazon.

O Cloud Drive é gratuito, e todos os clientes recebem 5 GB de armazenamento.

Como funciona o Amazon Cloud Drive

O serviço armazena arquivos digitais, como fotos, vídeos e documentos em um só lugar que é acessível a partir dos dispositivos preferidos dos clientes.

Os usuários podem usar dispositivos Android ou iOS, e computadores Mac ou PC.

Como usar o Amazon Cloud Drive

O armazenamento ilimitado de fotos do cloud Drive é gratuito para membros do Amazon Prime. Também é gratuita a oferta com até 5GB.

Nos planos por assinatura, a Amazon oferece dois pacotes principais. Um deles custa US$ 11,99 por ano e oferece 100 GB de armazenamento, enquanto a opção de 1 TB custa US$ 59,99 por ano.

Para os usuários comuns, as ferramentas de armazenamento em nuvem aqui apresentadas tendem a atender às necessidades mais básicas. A principal preocupação está relacionada ao espaço que será necessário.

Já para as grandes organizações, essa preocupação pode se tornar um problema de negócio. 

Diante de tantos serviços disponíveis no mercado, é preciso identificar quais são as suas reais demandas antes de contratar o seu servidor. Especialistas destacam que empresas têm falhado no planejamento de uso de nuvem e, assim, convivem com gastos desnecessários.

Depois de conhecer todos os detalhes sobre a computação em nuvem, aproveite para se familiarizar com as outras tendências de transformação digital e compreender como elas impactam os negócios.

Comentários

Este blog tem o orgulho de ter o apoio destas marcas:
Salvar