Controlar os seus gastos, acompanhar os seus lucros e equilibrar tudo isto em uma balança é o ponto mais importante de um negócio. Este gerenciamento financeiro é fundamental para que a empresa possa fazer investimentos, manter sua equipe e garantir sua manutenção e crescimento.   Mesmo sabendo da importância da gestão financeira, muitas empresas ainda

Controlar os seus gastos, acompanhar os seus lucros e equilibrar tudo isto em uma balança é o ponto mais importante de um negócio. Este gerenciamento financeiro é fundamental para que a empresa possa fazer investimentos, manter sua equipe e garantir sua manutenção e crescimento.

 

Mesmo sabendo da importância da gestão financeira, muitas empresas ainda desconhecem como fazer controle financeiro de forma eficiente.

 

Por isso, se você é dono de pequena ou média empresa, continue lendo este artigo e acompanhe esse conteúdo incrível, que vai te ajudar a realizar uma gestão profissional, de maneira simples e eficaz. 

Afinal, o que é controle financeiro?

O controle financeiro pode ser definido como um coletivo de ações elaboradas para alavancar os resultados da empresa, mantê-la segura e saudável, indicar problemas e buscar por soluções.

 

Fazem parte do seu controle financeiro:

 

  • controle de contas a pagar,
  • gestão do fluxo de caixa, 
  • planejamento de orçamento, 
  • precificação, 
  • acompanhamento da margem de lucro etc. 

 

Todos estes pontos permitem que você faça um controle financeiro de forma mais assertiva.

 

Ter um setor financeiro organizado, permite que a sua empresa crie estratégias e tome decisões baseadas em dados reais. 

 

Além de conseguir acompanhar todo o fluxo de compras da empresa, relacionando lucros e prejuízos para uma melhor tomada de decisão na hora de fazer um investimento.

 

Um elemento indispensável para começar a fazer um bom controle financeiro é reavaliar a margem de lucro dos seus produtos. Será que você a calculou corretamente? Muita gente erra nessa etapa e acaba ganhando menos do que precisa ou gostaria. O vídeo abaixo vai te ajudar a mudar esse cenário. Acompanhe. 

 

https://www.youtube.com/watch?v=O6lCNqcnlYE 

Ferramentas para controle financeiro

O primeiro passo para fazer controle financeiro é escolher quais ferramentas você irá utilizar e a partir daí definir suas estratégias. 

 

Para potencializar as ações da sua empresa, é possível optar por automatizar a sua gestão com um software de gestão financeira.

 

Um bom software de gestão vai te auxiliar em diversos pontos, como, fluxo de caixa, controle de estoque e acompanhamento de relatórios em tempo real.

 

Entretanto, para sua empresa conseguir aproveitar ao máximo as ferramentas de gestão, é necessário que você conheça as necessidades da sua empresa, gerencie e analise os pontos que devem ser ajustados.

 

Também é importante destacar que uma ferramenta de controle financeiro elimina a necessidade de planilhas de Excel, que são o pesadelo de muitos gestores. 

 

Atualmente, os sistemas de gestão são muito simples de usar, são intuitivos e fazem grande parte do trabalho automaticamente, integrando diversas informações, a partir da inserção de uma única informação. 

 

Conheça algumas das principais características de um bom software de gestão financeira:

 

  • controlar as suas transações financeiras,
  • gerir as entradas e saídas,
  • controlar cobranças e gastos, e mais.

 

Entre as principais ferramentas para controle financeiro para pequenas empresas estão: 

 

  1. ContaAzul, permite a integração de informações financeiras, fiscais e vendas em uma plataforma segura e simples de usar,
  2. Somei, aplicativo gratuito feito para atender as demandas de MEI e autônomos,
  3. QuantoSobra, um sistema de gestão que oferece um tipo de controle completo, desde o acompanhamento de estoque, finanças e emissão de documentos fiscais, 
  4. Meu Negócio em Dia, criado em parceria com o Sebrae, permite a organização das finanças, análise por relatórios, controle de receitas, despesas e a viabilidade do empreendimento,
  5. ZeroPaper, acompanhamento das principais funções do setor financeiro como fluxo de caixa, emissão de nota fiscal, boletos e mais.

 

Todas essas ferramentas vão te ajudar a fazer controle financeiro de pequenas empresas de forma eficiente.

Temas essenciais para te ajudar a entender como fazer controle financeiro

 

A seguir, organizamos alguns dos assuntos mais relevantes quando o assunto é fazer o controle financeiro das empresas, são eles:

 

  1. Fluxo de caixa
  2. Capital de giro
  3. Demonstrativo de resultados
  4. Redução de custos

 

Continue lendo e entenda mais sobre cada um. 

Fluxo de caixa

Para que você consiga fazer uma boa gestão financeira, é necessário ter muito bem estruturado o seu fluxo de caixa. 

 

Com ele você consegue organizar todo o capital que será necessário para fazer com que o seu negócio gire corretamente, consiga cobrir os seus custos e ganhar dinheiro.

 

Sem o fluxo de caixa a probabilidade de você se surpreender com alguma conta que esteja fora do seu planejamento é muito maior. 

 

Estar um passo à frente ajuda na previsibilidade do negócio e evita a perda do controle financeiro.

 

A falta de gestão é um dos principais motivos pelo qual as empresas fecham.

Capital de giro

Para o pleno funcionamento da sua empresa, é necessário que ela tenha recursos. Com eles o seu negócio consegue controlar as compras e gastos, como impostos, folha salarial, etc. 

 

O capital de giro nada mais é que os recursos que sua empresa disponibiliza para manter as suas atividades em funcionamento.

 

O volume do seu capital de giro vai depender de alguns fatores, como, estoque, volume de venda e política de crédito. 

 

Com uma conta simples você consegue saber a margem de capital de giro que você irá precisar para que sua empresa permaneça em funcionamento durante um determinado período.

 

Some o valor do capital que você tem a receber, e o valor que você possui no estoque, depois é só subtrair pelas suas despesas. 

Demonstrativo de resultados.

O demonstrativo de resultados (DRE) é um relatório de contabilidade que torna evidente se as operações da sua empresa estão gerando lucro ou prejuízo. 

 

Por lei o relatório é obrigatório para todas as empresas, exceto o MEI, precisa ser feito anualmente e assinado por um contador habilitado.

 

A importância desse documento vai muito além das exigências fiscais e contábeis, é essencial ter o controle para o sucesso da sua empresa. Siga os passos a seguir para elaborar um bom demonstrativo de resultados:

  • Receita bruta

(-) Deduções, devoluções, abatimentos e impostos

(=) Receita líquida de vendas

 

  • Receita líquida

(-) Custos de mercadorias vendidas e serviços

(=) Resultado operacional bruto

 

  • Resultado bruto

(-) Despesas com vendas, financeiras, administrativas e operacionais

(+) Receitas operacionais

(=) Resultado operacional antes do IRPJ e da CSSL

 

  • Resultado operacional

(-) Provisões para os impostos

(+/-) Resultados não operacionais (participações de debêntures, empregados, administradores, partes beneficiárias etc.)

(=) Resultado líquido do exercício (lucro ou prejuízo).

 

Fazer tudo isso é muito mais fácil quando você conta com uma ferramenta de gestão financeira ou até mesmo uma planilha. Por isso, lembre-se de considerar a implementação de uma em sua gestão, e boa sorte!

 

Este artigo foi escrito pela plataforma Negócios em Mente, que reúne as melhores ferramentas e cursos sobre empreendedorismo, marketing, gestão de projetos e muito mais! 

Comentários

Salvar