Descubra como investir no Tesouro Direto sem grandes riscos nos investimentos. Veja como aplicar para objetivos de curto, médio e longo prazo

Hoje em dia, os títulos públicos são um dos melhores investimentos, seja qual for o perfil do investidor. Por conta disso, é vital aprender como investir no Tesouro Direto com agilidade e boa rentabilidade, desde as aplicações seguras às mais arriscadas.

Neste artigo, vamos te ajudar a entender como funcionam as aplicações do Tesouro Direto e de que forma você pode começar a colher os frutos desses investimentos. Continue a leitura e saiba mais.

O que é Tesouro Direto?

De acordo com o site oficial, o Tesouro Direto é um programa nacional desenvolvido pela B3 (Bolsa de Valores) para a venda de títulos públicos federais. Aliás, todo o processo é feito de forma 100% online. 

Esse programa foi lançado em 2002 para democratizar o acesso aos títulos públicos federais. A propósito, pode-se fazer aplicações com valores acessíveis, a partir de R$ 30,00.

Assim como no caso de outros investimentos, o Tesouro Direto detém riscos de aplicação. Mas, para muitos investidores de variados perfis, esse é o tipo de investimento mais seguro atualmente.

Portanto, se você quer descobrir como aplicar no Tesouro Direto, saiba que ele oferece três vantagens: liquidez, segurança e rentabilidade. Esse é um pacote de benefícios interessante para quem busca estabilidade e bons retornos. Veja só!

Liquidez

Liquidez é a capacidade de conversão de um bem em dinheiro, ou seja, a velocidade e facilidade com a qual um investimento pode se converter em receita. Quando se fala em Tesouro Direto, isso significa que o investidor não precisa aguardar até o vencimento para resgatar a aplicação.

Segurança

Os investidores conservadores entendem bem o que isso significa. A segurança de um investimento é importante para todos os perfis, mas os conservadores têm essa característica como predominante em suas aplicações.

Os riscos são reais para qualquer cenário. Porém, entende-se que a proporção do capital investido precisa estar alinhada com o objetivo e, também, com os riscos que você deseja ou não correr.

Rentabilidade

A rentabilidade é a capacidade de produzir rendimento, normalmente representada por um percentual sobre o capital investido. Na prática, a rentabilidade é o resultado do retorno sobre o investimento.

Como simular um investimento no Tesouro Direto?

Para quem quer entender melhor as variações do Tesouro Direto, o site do programa oferece um simulador para encontrar o investimento ideal. Basta seguir as orientações do consultor digital financeiro, com foco nos objetivos de uso dos recursos.

Todo o sistema é embasado em perguntas feitas por meio de inteligência artificial. O contato é dinâmico e as etapas são intuitivas, sem qualquer dificuldade, seja qual for o nível de investimento. Esse processo é dividido em três etapas: objetivo, prazo e perfil.

Ao final, são listadas algumas possibilidades de acordo com suas respostas. Então, se você quer simular investimentos no Tesouro Direto e precisa de ajuda para identificar as melhores opções, não deixe de experimentar o simulador oficial.

É possível usar um aplicativo para investir?

Usar um aplicativo para aplicar seu dinheiro pode ser uma alternativa prática, principalmente para quem já tem familiaridade com o mercado de investimentos. Afinal, a tecnologia acelera os processos.

Nesse cenário, algumas corretoras oferecem boas ferramentas para captar ativos muito promissores. Algumas delas são:

Os benefícios de investir em Tesouro Direto

Agora que você já sabe como investir no Tesouro Direto, é hora de conhecer os benefícios dessa aplicação, em médio, curto e longo prazo.

Baixo risco

Uma das características principais dos investimentos do Tesouro Direto é a segurança. Quem emite e remunera o investidor nesse quesito é o próprio governo federal. Com isso, os riscos de calote são menores do que no crédito privado.

Esses títulos são considerados os mais seguros do mercado, pois o investidor sabe que dificilmente não receberá os devidos lucros. Em todo caso, lembre-se de não colocar todos os ovos na mesma cesta, já que a diversificação é recomendada.

Acessibilidade

O principal objetivo do programa é democratizar os investimentos a todos os tipos de investidores. Por isso, as aplicações através do Tesouro Direto podem ser realizadas a partir de R$ 30,00, democratizando o acesso aos investimentos.

Sem contar que sua diversidade de ativos agrada muitos perfis de investimento. Conservadores garantem sua tão desejada segurança e os arrojados encontram boas oportunidades para um portfólio de investimentos mais dinâmico. 

Praticidade

Um ponto muito positivo a se levar em conta é a praticidade da plataforma digital. Pode-se investir em seus títulos de forma online, através do site ou aplicativo, como já vimos anteriormente.

Para garantir esse livre acesso, tenha CPF e uma conta em uma corretora de valores, que funciona como um agente de custódia. Após o cadastro, já é possível avaliar as oportunidades e as características de cada ativo e finalmente investir.

Além disso, devemos levar em consideração dois outros aspectos: liquidez diária e a rentabilidade dos títulos. Nesses casos, pense em quanto tempo o dinheiro poderá ficar investido e no retorno que deseja obter.

Dicas práticas: como investir no Tesouro Direto?

E aí, aprendeu como investir no Tesouro Direto com propriedade? Para te ajudar ainda mais, aqui vão algumas dicas preciosas para começar a investir. Confira!

Se você está procurando uma maneira fácil e segura de investir seu dinheiro, o Tesouro Direto pode ser uma boa opção para você.  Basta escolher os títulos e prazos preferidos (Tesouro Selic, Prefixado ou IPCA) e começar.

Enfim, o que achou do artigo sobre como investir no Tesouro Direto? Esse aprendizado é essencial para quem quer aplicar recursos com segurança. E, para continuar ampliando seus conhecimentos, leia mais conteúdos da Digilandia!

Feito para você: fintech de investimentos – será que vale a pena investir?

Comentários

Salvar