Um agro broker é como se fosse um broker do mercado comum. Entenda o que isso quer dizer, quais suas funções e onde ele atua.

O agro broker é como se fosse o broker do mercado tradicional, porém especializado em agronegócio. Se você está em busca de variar sua carteira de investimentos e quer aplicar  em derivativos, o primeiro caminho para isso pode ser descobrindo a função de esse profissional e é sobre isso que vamos falar neste texto. 

O agronegócio é fundamental para o crescimento do PIB brasileiro e é um setor que mesmo em tempos de crise vem crescendo. Dessa forma, ele pode ser considerado um vetor decisivo para o crescimento econômico do Brasil. 

Para se ter uma ideia, no ano da pandemia do coronavírus, a soma de bens e serviços gerados no agronegócio chegou a R$1,98 trilhão ou 27% do PIB brasileiro, de acordo com um relatório feito e divulgado pela CNA. O mais importante dos segmentos é do ramo agrícola, que representa 70% desse valor, já a pecuária equivale a 30%. 

Além disso, nosso País é o que mais exporta açúcar, café, suco de laranja, soja em grãos, carnes bovina e de frango no mundo, como é possível ver na imagem abaixo do mesmo estudo citado anteriormente.

agrobroker

Fonte: CNA

O que é um agro broker?

Um agro broker é um profissional  especializado em investimentos do agronegócio. Portanto, sua função é bem parecida com a do broker do mercado tradicional, porém, o agro broker é focado no agronegócio. Geralmente, esse profissional atua dentro de corretoras

Dessa forma, ele é responsável por fazer a negociação de ativos do agronegócio no mercado de derivativos. Basicamente, o agro broker é quem faz o intermédio entre alguém que quer comprar um ativo com aquele que quer vender e vice-versa. 

Mas aí você deve estar se perguntando, como tudo isso funciona, certo? Vamos te explicar. 

Leia também: O que são investimentos em renda variável? Veja neste GUIA!

Como funciona investir com um agro broker?

A pessoa que quer investir no agronegócio pode escolher o ativo que pretende comprar, passa a ordem de compra para o agro broker e, assim, ele a inclui dentro do sistema de negociação da bolsa de valores e acompanha até a execução. 

O mesmo acontece quando a pessoa quer vender um ativo do agronegócio. A diferença é que a ordem, nesse caso, vai ser de venda e não de compra. 

Quando os contratos são negociados e fechados na bolsa, o agro broker recebe uma comissão sobre eles. De uma forma geral, as atribuições de um agro broker é gerir a carteira de clientes e executar ordens de compra ou venda de derivativos. 

Para uma pessoa atuar como agro broker é necessário que ela tire uma certificação de Agente Autônomo de Investimentos, pois essa função é regulada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários). 

Vale ressaltar que uma pessoa com apenas essa certificação não pode fazer análise de mercado, recomendações de investimentos e nem operar pelos clientes. Contudo, esse ele pode  mostrar e discutir análises de mercado já existentes para que o cliente  tome a sua decisão e cabe ao profissional apenas executar a ordem. 

É importante destacar também para tomar cuidado para não confundir a função do agro broker no mercado financeiro com o agro broker de negócios imobiliários. Isso porque o agro broker de negócios imobiliários é como se fosse um corretor imobiliário especializado no agronegócio. É aquele que busca o imóvel para você e, no caso do agro, ele vai atrás de um imóvel agrícola. 

Leia também: Como começar a investir: 5 dicas para iniciantes

Onde atua um agro broker?

Um agro broker pode atuar em três mercados diferentes, são eles:

  • Mercado a termo 
  • Mercado de balcão
  • Mercado futuro

Entenda abaixo como cada um funciona. 

1. Mercado a termo

O mercado a termo é aquele no qual o ativo é negociado por um determinado valor e quantidade, porém só será validado depois de um tempo. Por exemplo, um produtor de milho que ainda não colheu a safra, negocia as sacas antes de colhê-las. É definida a quantidade e o valor de cada uma com a pessoa que quer comprá-las e, na data acertada, a operação é liquidada pelo valor negociado, independente se tiver sido valorizado ou não. 

2. Mercado futuro

 O conceito do mercado futuro é bem semelhante ao mercado a termo. Nesse caso, os ativos também são negociados agora para serem executados no futuro. A principal diferença é a liquidação e o pagamento. Diferentemente do mercado a termo, no mercado futuro, os preços são ajustados todos os dias. 

Por exemplo, alguém que quer comprar 200 sacas de soja em um determinado mês, acorda no mercado futuro com quem tem os sacas para vender essa quantidade. No dia da liquidação, leva-se em conta a média dos valores nos últimos dias. Dessa forma, o valor pode ser igual, menor ou maior do aquele que estava no dia do acordo. 

Além disso, o mercado futuro só acontece dentro da bolsa de valores. 

3. Mercado de balcão

O mercado de balcão é o mais simples dos três. Isso porque as negociações são feitas imediatamente. Por exemplo, um produtor que tem as sacas hoje pode colocá-las para negociação no mercado de balcão e quem precisa dessa produção naquele mesmo dia pode comprá-las. 

A lógica é como se fosse realmente uma loja onde você vai lá e compra o que precisa. Ou, trazendo para o mercado financeiro, é como acontecem as operações comuns na bolsa de valores. 

Agora que você já viu o que é um agro broker e qual a sua função, que tal continuar aprendendo mais sobre o mercado financeiro e de investimentos? Acompanhe o blog da Digilândia e fique por dentro de tudo. 

Comentários

Salvar